Menino que desapareceu em chácara na véspera de Natal é encontrado

Ele dormia com a mãe quando ela precisou levantar da cama para ajudar o marido. Quando os pais voltaram, não encontraram mais o garoto. Ele está no hospital e passa bem

Resumo da Notícia

  • O menino de apenas 2 anos de idade foi encontrado com alguns arranhões
  • Ele foi encaminhado para um hospital próximo
  • A criança passa bem e já está com os familiares

Neste domingo, um menino que havia desaparecido na tarde do dia 24 de dezembro, véspera do Natal, foi encontrado. Ele foi localizado no aterro sanitário de Lucas do Rio Verde, Mato Grosso.

-Publicidade-
Ele foi encontrado no aterro sanitário da cidade (Foto: reprodução/G1)

A criança de apenas 2 anos parecia estar bem de saúde, apenas com alguns arranhões, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Eugênio Rudy Júnior, delegado responsável, contou a UOL que o menino foi levado a um hospital no próprio município para que pudesse ser feita uma análise.

“Ele foi encontrado por um trabalhador que estava aos fundos da Fundação Rio Verde. Ele localizou a criança, ligou para o Corpo de Bombeiros, que foi imediatamente para o local, e levou ele até o hospital”, informou.

O resgate aconteceu cerca de 15h15 e o delegado disse que foi ao hospital checar o estado de saúde da criança: “A Polícia Civil, de imediato, foi ao hospital também e conversou com os médicos. A situação da criança é boa. Ela está com saúde e tem pequenas escoriações decorrente do período que esteve desaparecida, mas está bem. Os familiares também já estão no local”.

O menino sumiu na véspera de Natal (Foto: reprodução/G1)

Os pais contaram que deram falta do filho por volta das 15h de quinta-feira. A mãe dormia com o menino quando levantou para ajudar o marido a trocar um disjuntor. Após resolver a situação, eles não encontraram mais o menino dormindo e nem próximo a chácara.

Logo, acionaram os Bombeiros, que realizaram as buscas por 72 horas, contando com ajuda da polícia Civil, polícia militar, cães de busca, drone e helicóptero. “Agora as investigações policiais continuam. Nós queremos saber as circunstâncias em que a criança chegou até o local. E o inquérito policial, portanto, tem 30 dias para ser concluído, chegar a resolução cabal deste fato e possível responsabilização criminal dos envolvidos”, finalizou Eugênio Rudy Júnior.