Messenger Kids chega ao Brasil: saiba como funciona e os cuidados antes de deixar seu filho usar

Em época de quarentena, o aplicativo permite conectar seu filho com os amigos. É uma ferramenta interessante, mas dra Ivanice Cardoso explica que são necessários alguns cuidados

Resumo da Notícia

  • O Facebook lançou o aplicativo Messenger Kids
  • O objetivo é conetar as crianças com outros colegas, sob a supervisão dos pais
  • Ivanice Cardoso, especialista no assunto segurança na internet, explicou quais são os cuidados necessários para usar a ferramenta a favor das crianças
É importante usar a tecnologia como aliada, mas manter os estímulos “vivos” (Foto: Getty)

Na última quarta-feira (22), o Facebook lançou o Messenger Kids no Brasil e em mais de 70 países ao redor do mundo. O aplicativo de mensagens e chamadas de vídeos para crianças é controlado pelos pais e a proposta é ser um recurso de bastante diversão e entretenimento para os mais novos, com filtros e jogos para se conectar aos amigos e familiares. 

-Publicidade-

A novidade pretende unir as crianças que não podem ou conseguem estar presentes fisicamente. Considerando a situação atual de pandemia do coronavírus, é uma ferramenta interessante para reduzir as distâncias e matar a saudade. “Aplicativos como o Messenger Kids e outros que permitam a interação social são muito importantes. As crianças estão sentindo muito o isolamento social e tem mais facilidade de expressar seus sentimentos com os pares como amigos”, explica Ivanice Cardoso, mãe de Helena e Beatriz, nossa supercolunista e advogada especializada em direito de imagem, uso ético e seguro de mídias sociais e cyberbullying.

A tecnologia pode ser uma grande ferramenta na infância, mas a especialista reforça que, para serem realmente positivas, é necessário serem apresentadas aos poucos, de acordo com as idades, fases de vida e um planejamento claro, levando em conta tanto as características da criança quanto os motivos de uso. Pensando nisso, o aplicativo foi desenvolvido em colaboração com especialistas de segurança online, desenvolvimento infantil, pais e organizações parentais. 

-Publicidade-
O aplicativo foi desenvolvido a partir de perguntas feitas pelos pais sobre o que consideravam mais importante (Foto: Divulgação)

Nesse contexto, Ivanice lembra a obrigação dos pais de gerenciar o que os filhos estão fazendo e assistindo no mundo virtual: “Eles não nascem sabendo, precisam de orientação constante. As tecnologias, principalmente digitais, colocam as crianças em contato imediato com bilhões de pessoas, boas e más”. Então, para garantir o cuidado, teste aquele aplicativo e verifique se é realmente apropriado, faça combinados com a criança sobre o tempo de tela e conteúdo e, principalmente, deixe claro o real motivo do uso das tecnologias.

Para te ajudar nessa missão, veja os recursos disponíveis pelo Messenger Kids:

  • Os pais conseguem gerenciar a conta de seus filhos por meio do Painel para Pais no Facebook
  • O aplicativo é gratuito para download, não há anúncios e nem opção de compras
  • Opção de conversas com vídeo e envio de mensagens em grupo ou para apenas uma pessoa
  • Ferramentas criativas para decorar fotos e vídeo
  • Filtros, adesivos e jogos desenvolvidos especificamente para crianças
  • Modo de suspensão – que permite definir horários em que o app será desligado e não poderá ser acessado pelas crianças 
Os pais podem gerenciar tudo o que as crianças fazem através desse Painel (Foto: Divulgação)

Assim, enquanto as crianças usam o Messenger Kids, os pais continuam usando o Messenger. Os aparelhos eletrônicos são uma ótima ajuda, contudo, Ivanice explica: “Podemos considerar que quanto mais ricos forem os estímulos vivos para a criança, melhor será a sua experiência em ambientes online”. Por isso, se são usados como apoio no desenvolvimento, podem ser introduzidos em pequenas doses durante o dia e a semana. “Em excesso, nada é bom. O legal é dividir e planejar a presença de telas dentre outras atividades”, finaliza.  

-Publicidade-