Metodologias de ensino: conheça as principais delas e como funcionam

É fundamental que o método da escola que escolher para seu filho estudar esteja alinhado aos valores e expectativas da família, afinal o processo de aprendizagem vai muito além das salas de aula

Resumo da Notícia

  • Conheça as principais metodologias de ensino
  • Os métodos tem diferentes focos e objetivos
  • É fundamental que o método adotado pela escola esteja alinhado aos valores da família

Mesmo sem nos darmos conta estamos em constante aprendizagem. Mas se aprender faz parte da vida, também é certo dizer que a vida faz parte do aprendizado? Com certeza! Cada família funciona de uma forma e isso está diretamente relacionado com a maneira que encara e experiencia as descobertas.

-Publicidade-
As metodologias de ensino apresentam diferentes focos de acordo com o objetivo do método (Foto: Getty Images)

Na hora de considerar escolher a escola do seu filho, é importante entender a metodologia de ensino que utiliza, ou seja, “o conjunto de conceitos, recursos, técnicas e decisões que um professor precisa tomar para que os alunos consigam transformar em conhecimento aquilo que está sendo ensinado”, explica Roberta Bento, embaixadora e colunista da Pais&Filhos, fundadora do site SOS Educação, junto da filha Taís Bento. Conheça as principais delas.

Método de ensino tradicional

Com foco no professor. Ele é visto como figura central do processo de ensino, sendo responsável por preparar aulas e expor aos alunos. “O processo de avaliação é bem focado na capacidade que o aluno tem em reproduzir os conteúdos ensinados”, pontua Roberta.

Método de ensino construtivista

Coloca o aluno no centro do processo ensino-aprendizagem, com papel ativo na busca pelo conhecimento, estimulado por técnicas e estratégias propostas pelo professor. “A responsabilidade pelo processo continua a ser da escola e como ela consegue envolver o aluno no processo é o que faz a diferença”.

Método de ensino montessoriano

Pressupõe a autonomia do aluno no processo de aprendizagem. “O papel da família e do professor se torna ainda mais importante, na medida em que serão os facilitadores, garantindo estímulos e situações desafiadoras que mantenham o aluno curioso, interessado e motivado a desenvolver os conhecimentos”.

Método de ensino Waldorf

Com olhar mais sistêmico para o aluno e processo de aprendizagem, entende que o pensar, agir e sentir caminham juntos. Assim, a individualidade do aluno é colocada como ponto fundamental para o desenvolvimento dele.

Método de ensino Freinet

É caracterizado por uma abordagem democrática e colaborativa. ”A livre expressão do aluno e a valorização de todos os espaços como os de aprendizagem são pontos que marcam a proposta do modelo”.

Método de ensino Freiriano

Coloca o professor como mediador do processo de aprendizagem, que é do aluno. As experiências e contexto que o estudante vive são fundamentais para que possa desenvolver a partir de conhecimentos que já traz consigo.

Método de ensino híbrido

Propõe a utilização da tecnologia como ferramenta para personalizar o ensino e tornar as aulas mais dinâmicas e envolventes. “O que estamos fazendo hoje durante a pandemia não é ensino híbrido”. Esse modelo pressupõe alunos presencialmente frequentando as aulas, com atividades que são feitas durante elas e em casa.

Sala de aula invertida

Aproveita o tempo dentro da sala de aula para o aluno praticar, discutir, apresentar e questionar o conteúdo. As apresentações e explicações mais detalhadas passam a ser feitas online, nas quais o aluno acessa, assiste e revê quantas vezes for necessário. “A lição de casa passa a ser feita na escola, com a presença dos colegas e suporte dos professores”.

Aprendizagem Baseada em Projetos

Os alunos são reunidos em grupos para resolver um desafio, partindo da investigação do problema e chegando em propostas para construir um projeto que traga melhorias para a própria comunidade. “Os conteúdos acadêmicos são incluídos como recursos para que os projetos possam ser completados”.

STEAM (sigla para Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática)

Tendo como base a metodologia baseada em projetos, busca a integração dos conhecimentos das disciplinas acima e preparação dos alunos para serem cidadãos prontos para o futuro, incentivando as cinco etapas: investigar, descobrir, conectar, criar e refletir.

Junto e misturado

As escolas podem adotar mais de uma metodologia, extraindo diferentes habilidades dos alunos. O Colégio Visconde de Porto Seguro, por exemplo, faz isso, utilizando as metodologias, como de projetos e aula invertida, de acordo com o objetivo das dinâmicas de aprendizagem, para uma proposta pedagógica cada vez mais interdisciplinar, desenvolvendo competências comunicativas, colaborativas, críticas e criativas. A Escola Vereda preza por uma abordagem humanista, utilizando como principal metodologia a ativa. “Trabalhamos de diversas maneiras para trazer esse ensino conectado com a vida. Estamos na sociedade da informação e esta metodologia é dinâmica e possibilita que os alunos construam em conjunto com os professores o conhecimento”, explica Thais Milson, Coordenadora do Educacional da Escola Vereda, pedagoga e socióloga, filha de João e Jucimar.

No Colégio Marista, o foco está em metodologias ativas e interativas visando a autonomia dos alunos, com apropriação e aplicação dos conhecimentos. “Desenvolvemos atividades de forma que cada estudante não seja um mero receptor ou espectador”, justifica Eveline Morelli Lima, pedagoga, diretora do Colégio Marista São José Tijuca, no Rio de Janeiro, mãe de Saulo e Lívia. O foco está na excelência acadêmica e posicionamento no mundo com atuação baseada em valores éticos e cristãos.

O modelo de educação personalizada é trabalhado pelo Colégio Catamarã, com intuito de desenvolver a integralidade do aluno, com estratégias que levam ele a pensar. Patricia Fleury, Diretora Geral da unidade Vita do Colégio Catamarã, mãe de 4 filhos, diz: “O papel do professor é provocar a ‘fome do saber’, a inquietação e a motivação, para ajudar o estudante a desenvolver as potencialidades e ser feliz”.

A Escola Bilíngue Pueri Domus, como o nome indica, usa desta metodologia. “O inglês é nossa língua adicional, e acreditamos na imbricação e aderência das línguas e culturas. Desenvolvemos nossas práticas pedagógicas em função da interculturalidade”, aponta Léia Costa, Gestora Curricular Pedagógica das Escolas Premium do Grupo SEB, mãe de Joana e Pedro. Cultiva a visão de coletividade e faz os alunos colocarem a “mão na massa”.

A Maple Bear segue o modelo de ensino canadense, baseado em 3 pilares: bilinguismo por imersão, programa acadêmico canadense e formação profissional com educadores canadenses e brasileiros, em que os alunos aprendem por meio de investigação, questionamento, análise, aplicação e prática. “Eles são imersos em contextos de aprendizagem diversos, sendo parte da rotina de ensino e aprendizagem em inglês e parte em português”, comenta Cintia Sant’Anna, diretora acadêmica da Maple Bear, filha de Marisa e Paulo.

Maria Zélia Dias Miceli, Gestora dos Colégios Santa Amália, mãe de Jefferson, contou que a instituição acompanha as tendências mundiais nas metodologias, adotando entre elas o ensino híbrido e a aprendizagem baseada em projetos, com forte apoio da tecnologia: “Nosso foco é a aprendizagem significativa, vista como processo assim como o desenvolvimento”. Ter as metodologias alinhadas aos valores e expectativas da família é fundamental para que a criança extraia o melhor possível uma vez que a escola acaba por ser uma extensão do lar.

Além do conteúdo

O aprendizado das crianças extrapola os limites escolares. Saiba como estimular o seu filho no dia a dia

  • Incentive brincadeiras e jogos (individuais e em grupo) para desenvolver as mais diferentes habilidades
  • Dê autonomia para seu filho. Por exemplo, deixe ele fechar o zíper e amarrar os sapatos
  • Converse muito. A troca de experiências é benéfica para todos os envolvidos
  • Pergunte o que seu filho está aprendendo na escola e aproveite para inserir os conteúdos no dia a dia
  • Utilize materiais lúdicos, como livros, filmes e séries, para inserir novos temas ou embasar os assuntos já vistos
  • Incentive a criatividade. Permita que seu filho crie, invente e descubra o mundo por si só também
  • Deixe seu filho te ensinar. Enquanto ele compartilha o conhecimento, está fixando o aprendizado