“Milagre”, diz mãe de menina que sobreviveu após ser atropelada por motorista embriagado

Maria Eduarda, de 10 anos, foi uma das crianças atropeladas por um motorista embriagado no último domingo. A mãe da criança disse que foi um milagre ela ter sobrevivido, mas se preocupa com as outras que ainda estão internadas

Resumo da Notícia

  • Maria Eduarda, de 10 anos, foi uma das crianças atropeladas por um motorista embriagado no último domingo
  • A mãe da criança disse que foi um milagre ela ter sobrevivido
  • Maria Eduarda saiu do Hospital de Base do Distrito Federal na última terça-feira

Maria Eduarda, de 10 anos, foi uma das crianças atropeladas por um motorista embriagado no último domingo. A mãe da criança disse que foi um milagre ela ter sobrevivido, mas se preocupa com as outras que ainda estão internadas. Maria Eduarda saiu do Hospital de Base do Distrito Federal na última terça-feira.

-Publicidade-

Ao Correio Braziliense, Francisca Silva, 35, contou que foi um milagre a filha ter sobrevivido ao acidente: “É um alívio ver que ela está bem e em casa. Ela não teve ferimentos graves, somente alguns hematomas. Mas, pela gravidade do acidente, é um milagre”.

Maria Eduarda sobreviveu após ter sido atropelada por um motorista embriagado
Maria Eduarda sobreviveu após ter sido atropelada por um motorista embriagado (Foto: Reprodução/Jornal de Brasília)

De acordo com Francisca, Maria Eduarda se recupera sem dificuldades. A garota não tem reclamado de dores, mas ela e a mãe estão preocupadas com as outras crianças, ainda internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Mas creio que vai ficar tudo bem com elas”, disse Francisca. “Estou só com algumas dorezinhas nos machucados, mas estou bem”, relatou Maria Eduarda.

A jovem acrescentou que foi bem cuidada no hospital, mas que está preocupada com suas amigas. “Espero que elas fiquem bem e logo estejam aqui comigo”, torce Maria Eduarda. No local do acidente, as marcas do crime ainda podem ser vistas. Mas na lembrança da menina, resta somente o medo que sentiu antes de ser atingida. “Fiquei muito assustada, porque eu não sabia que isso ia acontecer”, disse.