Criança

Não se desespere! Saiba como lidar se seu filho lesionar a cabeça

Não tem como vigiar nossos filhos toda hora, portanto, vale adotar estratégias de segurança

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

istock

(Foto: iStock)

Quedas são a maioria das causas de lesões na cabeça em menores de 9 anos. Não se sabe quão provável é que uma criança que bate a cabeça tenha uma choque, já que não há acordo entre os especialistas sobre a definição do termo em crianças. Uma concussão não é apenas uma pancada, como a maioria das pessoas pensa. Na verdade é tecnicamente uma lesão cerebral traumática (TCE), mas isso não significa necessariamente que haverá danos permanentes.

As crianças pequenas são as mais propensas a ferir a cabeça, já que estão testando seus limites. Atualmente, os médicos estão cada vez mais preocupados com uma condição chamada síndrome do segundo impacto, que mostra que  se uma criança bate a cabeça novamente antes da primeira lesão cicatrizar, a segunda lesão pode ter um efeito mais duradouro. Em casos raros, a síndrome do segundo impacto pode ser fatal.

Assim que o acidente ocorre, e até algumas semanas depois, é crucial observar os sintomas do seu filho: a fala confusa, letargia, visão turva ou dupla, dificuldade de equilíbrio ou andar, vômitos, dores de cabeça e pupilas que são maiores do que o normal ou desiguais. Com bebês que ainda não estão andando ou conversando, os sinais de perigo incluem protuberâncias nos pontos moles na parte da frente e de trás do crânio, vômitos, letargia, dificuldade de alimentação e choro agudo.

Mesmo a forma mais leve de lesão pode levar a fadiga e dores de cabeça repetidas que duram dias além da ocorrência da lesão. Os casos mais graves geralmente causam problemas de sono e comportamento e podem afetar sua capacidade de se concentrar nos trabalhos escolares. Então,é necessário que um médico faça um exame neurológico básico para verificar a visão, a audição, os reflexos e o equilíbrio.

Se o exame der ao médico razões para suspeitar de uma lesão mais grave, ele pode solicitar uma tomografia, que se mostrar qualquer sangramento interno na cabeça, os médicos podem operar para reduzir a pressão. Embora os hematomas possam ser fatais, eles são fáceis para um neurocirurgião tratar – e é por isso que você deve fazer o check-up do seu filho imediatamente.

Após o acidente, as crianças que sofreram uma concussão devem evitar qualquer atividade que use o cérebro – até mesmo computadores e videogames. Então, eles podem precisar faltar na escola. Depois de alguns dias, eles devem retornar para uma consulta de acompanhamento para verificar se os efeitos colaterais persistem. É importante saber se o seu filho voltou ao jeito que ele era antes da lesão.

Previna-se! Nós todos sabemos que, apesar de nossos esforços, não temos nossos filhos a vista toda hora do dia, mas podemos usar estratégias básicas de segurança. Insista para que seus filhos usem capacete quando forem realizar atividades como andar de bicicleta, skate ou patinar. Fique de olho nas crianças pequenas que estão começando a andar ou a engatinhar e fique atento com as escadas.  Fique calma se o seu filho tiver uma queda! Preste atenção nos detalhes de sua lesão porque você precisará compartilhar essas informações com o médico.

Leia também:

Quedas de criança: Saiba em quais casos você precisa se preocupar

11 mitos e verdades sobre a epilepsia

11 maneiras de prevenir que seu filho se machuque ao brincar