Criança

Não surte! Te ensinamos como lidar com seu filho respondão

Gritar nunca é uma boa opção! Mantenha a calma

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

angry-little-brat-enjoying-making-a-grimace-for-misbehavior-picture-id579121964

(Foto: iStock)

Em algum momento, pode acontecer de seu filho querer fazer alguns comentários espertos, gestos desrespeitosos ou respostas atrevidas. Não se desespere, separamos algumas dicas para você cortar o comportamento ousado do seu filho pela raiz.

Mantenha sua compostura

Você não tem que aturar seu filho respondão, mas tenha cuidado em como você reage, porque sua resposta pode melhorar ou enfraquecer seu relacionamento com seu filho. Se você for muito tolerante, o comportamento pode se tornar mais preocupante. Se for muito rigoroso, seu filho pode sentir que ele não pode se expressar, o que levará a um desligamento da comunicação. A criança nessa idade que começa a responder já está sentindo algumas emoções intensas, então, se você não mantiver sua reação o mais leve possível, uma luta de poder desagradável pode acontecer.

Tente não gritar e não fazer ameaças. O melhor a se fazer é respirar fundo, contar até 10 (ou 20) e se perguntar se o que você está prestes a dizer ajudará ou prejudicará a situação. Se você ainda sente que está perdendo o controle, ou se seu filho já perdeu o controle, mantenha a calma e diga que você continuará a conversa mais tarde quando ambos estiverem calmos. Se vocês dois estão em público, diga a ele que vocês conversaram em casa.

Determine a causa  

A razão pode estar enraizada em algo não relacionado a você. Talvez seu filho esteja tendo problemas com um amigo na escola e descontando em você porque ele sente que você é um alvo seguro. Se isso acontecer, mantenha-se calma e faça perguntas para chegar à raiz do problema. “Aconteceu alguma coisa hoje na escola?” ou “Você disse isso porque precisa de um tempo sozinho?” são boas perguntas a serem feitas. Descobrir a razão por trás disso pode facilitar a compreensão e a solução do problema.

Explique o que é aceitável 

Essa malcriação às vezes pode ser apenas algo que seu filho viu alguém falando e resolveu repetir. “As crianças às vezes ouvem seus amigos falando e querem ser como eles”, diz Hannah Chow-Johnson, professora assistente de pediatria da Universidade Loyola de Chicago. Então seja explícito sobre o que ele pode e não pode dizer. Diga a ele que não há problema em dizer que está com raiva ou cansada, por exemplo, ou que ela não está com vontade de falar no momento. Mas xingar, gritar ou dizer para você ir embora é inaceitável.

Realize consequências 

Uma vez que você deixe claro para ele quais comportamentos e frases são inapropriados, explique também que haverá consequências se ele cruzar a linha. Determine quais serão essas consequências – perder certos privilégios, fazer outras tarefas ou ir para a cama mais cedo – e avisá-lo com antecedência para que ele não seja pego de surpresa quando é punido. E sempre siga com o que você disse.

Modele suas expectativas 

É muito importante que você modele o comportamento que você espera do seu filho. As crianças aprendem imitando o que vêem, especialmente em casa. Se seu filho de 5 anos ouve você usando um tom sarcástico ao falar com seu parceiro, ele aprenderá que é correto tratar os outros (incluindo você) de maneira semelhante. Então, certifique-se de falar e tratar os outros respeitosamente, para que seu filho siga o exemplo.

Elogie-o 

Preste atenção extra quando seu filho estiver tendo comportamentos positivos em vez de negativos. Quando seu filho fala e se expressa de maneira respeitosa, mostre sua aprovação. Isso fará com que ele se sinta bem e ajude-a a perceber que os pais também notam coisas boas.

Leia também:

Quer ajudar na rotina escolar do seu filho? Respeite-a!

4 dicas para você mostrar ao seu filho que malcriação na sua casa não tem vez!

Jura que só comprovaram agora? Perto da mãe, comportamento do filho piora 800%

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não