Criança

Oftalmologista: a primeira consulta deve ser aos 6 meses

Diferente do que a maioria pensa, esperar até a fase escolar não é a melhor opção

Gabrielle Molento

Gabrielle Molento ,Filha de Claudia e Pedro

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Estamos em período de férias escolares, ótimo momento para fazer todos os check ups que seu filho precisa, inclusive da visão. Além disso, de acordo com Dr. Fabio Pimenta de Moraes, especialista em oftalmopediatria e estrabismo do H.Olhos – Hospital de Olhos, o desenvolvimento visual acontece com maior intensidade até os 3 anos e se completa por volta dos 7. Assim, é muito importante que a criança vá periodicamente às consultas com o oftalmo.

É preciso que você e professores fiquem de olho para perceber se seu filho não tem problemas para enxergar. Algumas atitudes muito comuns da miopia ou astigmatismo, por exemplo, são: se aproximar muito para ver algo, levantar do lugar na sala de aula e ir próximo à lousa para enxergar, perder o interesse por coisas que goste muito ou girar a cabeça.

Já o estrabismo é facilmente reconhecido, já que o olhar da pessoa fica desviado pelo desalinhamento dos eixos visuais. Até os 6 meses de idade, às vezes acontecem alguns estrabismos oscilantes, esses são considerados normais. Porém, um estrabismo constante, que está sempre ali, deve ser tratado.

Doenças oftalmológicas sazonais

Existem também problemas na visão que acontecem em apenas algumas épocas no ano. A primavera e inverno, por exemplo, são períodos do ano muito secos e isso pode deixar o olho sensível. “A gente costuma se fechar mais, em ambientes restritos com vírus, e somos contaminados com conjuntivites e as alergias pioram”, explica Fábio.

As alergias têm sintomas muito claros. Os olhos ficam vermelhos, inchados, com secreção e coçam. Para melhorá-las, é necessário manter os ambientes sempre limpos, colocar peças de roupa no sol, evitar excesso de tecidos que acumulem poeira, como cortinas, carpetes e bichos de pelúcia e deixar os olhos sempre hidratados com colírio. Já as conjuntivites d