Criança

OMS divulga como as novas vacinas contra gripe devem ser feitas

Vacinação é a forma mais efetiva de prevenção contra a gripe

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Vacinação é a forma mais eficaz dese imunizar contra doenças (Foto: iStock)

Vacinação é a forma mais eficaz dese imunizar contra doenças (Foto: iStock)

*por Rhaisa Gaz Trombini, filha de Edileyne e Geraldo

Os vírus da gripe sofrem mutações constantemente e por isso as vacinas devem ser atualizadas para combater os novos tipos de vírus que surgem. A vacina sempre é feita com base no vírus que causa a doença. Ele é enfraquecido ou morto para estimular nossas células protetoras a fabricarem anticorpos e nos protegerem.

Por conta disso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já divulgou a recomendação das cepas (tipos de vírus) que devem compor as novas vacinas de Influenza para o Hemisfério Sul no ano que vem (2019). Vacinas que forem fabricadas sem essas especificações não poderão ser comercializadas.

A vacina Influenza trivalente contém duas cepas A e uma B, combatendo então mais vírus da gripe A do que da B. A vacina quadrivalente proporciona maior proteção, pois contém duas cepas A e duas B. Nas campanhas nacionais de imunização, são utilizadas as vacinas trivalentes. As quadrivalentes estão disponíveis no Brasil desde 2015 em clínicas particulares.

A vacinação é a forma mais efetiva de prevenção contra a Influenza, uma vez que a circulação do vírus é imprevisível. No entanto, nem todas as vacinas tem ampla proteção contra os dois tipos de vírus B, o maior responsável pelas gripes. Esse só pode ser mais largamente prevenido pela vacina quadrivalente, que alcança as duas cepas do vírus. A influenza B representa cerca de 25% dos vírus da gripe que circulam e causam epidemias, aproximadamente, a cada 2 a 4 anos, segundo estudos.

Leia também:

Meghan Markle usa vestido especial para se proteger contra o Zika vírus durante visita a Fiji

Não sabe como acompanhar o calendário de vacinas? A gente te ajuda

Vacina contra H1N1: Saiba qu