Criança

Os raios de sol podem ter consequências ruins para a saúde do seu filho

Vocês mandaram dúvidas e o doutor Claudio respondeu

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

O sol é o nosso astro-rei e nem viveríamos sem ele. Toda a luz e o calor necessários para que as vegetações possam germinar vem dele, o que proporciona oxigênio e fonte de alimento para nós e animais. É o sol que guia o nosso relógio biológico, que ativa vitamina D e muitas outras funções que tornam a vida dos sere humanos, animais, plantas e micro-organismos possível.

Você sabia?

Segundo dados do Space.com, o sol detém 99,8% da massa do Sistema Solar que é  332.900 vezes maior que a da Terra. Para ter uma ideia da sua dimensão, se o Sol fosse oco, ele poderia ser preenchido com 960 mil Terras esféricas. E por causa desse poder todo, temos que tomar cuidado com ele.

Os problemas variam de queimaduras simples (muito comuns no verão) a complicações que só vão ser percebidas na vida adulta, como o câncer de pele. Para passar bem longe desses transtornos você deve ter cuidado com a pele das crianças não apenas nos dias de piscina ou mar, mas em todos os dias. Aliás, a prevenção de problemas futuros vem assumindo um lugar importante no dia a dia do consultório pediátrico. Afinal, é fundamental que cresçam com saúde até os 100 anos de idade.

Como calcular o tempo de reaplicação do protetor solar conforme o fator aplicado? – Patrícia Miranda, do blog Maternidade Literária, mãe de Heloísa.

O protetor é eliminado da pele em decorrência do contato com o suor ou com a água. Assim, a cada três horas, em média, e após transpiração ou contato com água da piscina ou do mar você deve repassar o filtro de proteção solar, mesmo que o sol não esteja forte.

As roupas com proteção solar são realmente confiáveis? – Camila Teixeira, do blog Mãe Independente, mãe de Lavínia.

Todas as nossas roupas protegem contra os raios solares e, certamente, aquelas com proteção solar específica oferecem maior proteção. É importante destacar que as áreas do corpo que ficarem expostas devem receber protetor solar, sim!

Existe diferença de fixação entre protetor aerossol, gel e cremoso?Diandra Ritton, do blog Minha Mãe Ficou Loka, mãe do Enzo.

Sim. Eles fazem a mesma coisa, mas o resultado varia de acordo com o tipo de pele. O creme está indicado para pele mais ressecada, o que contemplaria a hidratação além da fotoproteção. O gel para a pele mais oleosa, evitando deixar a pele pegajosa e com aspecto gorduroso. O spray tem a vantagem de aplicação mais rápida em relação ao gel e creme, porém deve-se ressaltar a necessidade de esparramar com a palma da mão para ter uma melhor aplicação.

Quanto tempo devemos esperar para entrar na piscina após aplicar o protetor solar? – Júlia Melnick, do blog Sistersmommies, mãe de Lívia, Laura e Eduardo.

Em média 15 a 30 minutos. A recomendação é passar o protetor em casa antes de sair para a piscina ou praia.

Em tempos de dengue e zika é seguro usar protetor solar e repelente nas crianças? Como deve ser essa administração? – Renata Chiarello, do blog @mamaenow, mãe de Betina.

Sim, podem ser usados em um mesmo momento.  No entanto, o jeito certo é aplicar primeiro o protetor e depois o repelente.

Para a minha família, sempre escolho protetores solares sem parabeno. Estou certa? – Flávia Miranda, do blog Mães Brasileiras, mãe de Natália, Arthur e Gustavo.

Sim. Atualmente, o melhor é usar filtro de proteção sem de conservantes, como o parabeno. No passado, além de baixar o custo do produto, era excelente conservante para cosméticos. No entanto, o parabeno está associado a alterações no metabolismo de glândulas e hormônios, além de provocar alergia.

Leia também:

5 Motivos que fazem mães se sentirem culpadas (e como resolvê-los!)

Saiba como proteger seu filho da exposição solar

Bebê nasce no dia do Eclipse total do sol e recebe o nome de… Eclipse

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não