Criança

Pais expressam revolta com os preços abusivos das “empresas de mentirinha” dos filhos

"No restaurante do meu filho só pode vender pizza de MIL REAIS a fatia", escreveu um pai

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

"No consultório dentário da minha filha o serviço é de graça, mas em compensação você nunca recebe alta. Um absurdo.", escreve. (Foto: Reprodução/ Facebook)

“No consultório dentário da minha filha o serviço é de graça, mas em compensação você nunca recebe alta. Um absurdo.”, escreve. (Foto: Reprodução/ Facebook)

A criatividade das crianças é algo encantador. Quando eles embarcam na imaginação, grandes empreendimentos podem ser criados, e é claro, os pais terão que fazer parte disso.

Foi o que aconteceu com Tim, de Nova Jersey, nos Estados Unidos. Ele postou em sua conta no Twitter sobre o restaurante imaginário de sua filha, criticando os serviços, e a repercussão disso não poderia ser mais engraçada.

“Estou sentado no restaurante de mentirinha da minha filha. O serviço é horrível aqui e os preços são abusivos”

A página do Facebook “Este é alguém” publicou o tweet traduzido e os pais começaram a compartilhar suas experiencias ao frequentar os locais criados pela imaginação de seus filhos.

“No hospital da minha neta, ela mesma machuca os pacientes para depois fazer os curativos” relata uma avó.

Enquanto um pai desaprova o sabor da comida servida pela filha. “A comida tem sabor de giz amassado e ela coloca os funcionários de pelúcia pra trabalhar e eles também são alunos na escola que ela dá aula de gritar e pedir silêncio. Eles nem FALAM”, afirma.

Uma mãe ainda conta sobre seu filho unir os dois empreendimentos: hospitalar e alimentício. “Meu filho é medico e tem um restaurante onde ele tem tudo mas só pode vender pizza a MIL REAIS a fatia (não pode escolher outra coisa). Ah, quando você acabar de comer tem que passar mal e morrer que é pra ir pro hospital dele e ele te ressuscitar.”, explica.

Em alguns estabelecimentos, as crianças são mais contrárias a criticas, como retrata o pai. “Aqui no restaurante da minha filha se reclamar ela ainda taca os alimento na cara”, conclui.”Pior é a sorveteria da minha sobrinha, que você tem que comer quantos picolés ela mandar, elevando psicologicamente seu nível de açúcar no sangue. E tem que pagar com a moeda imaginaria dela, que às vezes ela não aceita, e diz que preciso varrer a sorveteria pra ir embora.”, afirma um outro pai.

Há lugares em que a higiene é questionável. “Encontrei um pelo de cachorro no prato do restaurante da minha sobrinha. Ela não devolveu os 2000 reais pela macarronada com pelo, então eu disse que chamaria a vigilância sanitária e ela disse que tinha lavado tudo com vigilância sanitária antes, que nem a mamãe faz no banheiro pra ficar limpo. Quando expliquei o que era vigilância sanitária eu descobri que ela era a dona da Anvisa também e me deu uma multa… Não recomendo acionar o SAC porque ela já deve ser a diretora de lá também”, aconselha um tio.

“No consultório da minha priminha, ela sempre vê minha garganta. Mas esses dias descobri que a vontade dela mesmo era ser veterinária, quando peguei ela no ato olhando a garganta do cachorro dela, com a mesma ferramenta que colocou na minha boca. Vocês acham que tem esterilização de um paciente para outro??? Tem nada!!! Ao ser questionada, a serumaninha ainda ficou brava, dizendo que o cachorro era paciente a muito mais tempo”, conta uma moça indignada.

Uma mãe ainda relata que possui vantagens com estabelecimento da filha, no entanto, nem tudo são flores. “No consultório dentário da minha filha o serviço é de graça, mas em compensação você nunca recebe alta. Um absurdo.”, escreve.

Leia também:

Mãe vence o câncer de mama e emociona com texto sobre não poder amamentar 

11 frases irritantes que insistem em falar para os pais de 1ª viagem 

McDonald’s muda o McLanche Feliz com a intenção de “emagrecer” o cardápio