Criança

Pesquisa prova que os pais gastam cerca de R$ 1000 só com material escolar

Separamos 7 dicas para gastar menos da próxima vez

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Hora de arrumar o material! (Foto: Guetty Images)

No começo do ano os gastos com educação aumentam muito! Nova matrícula, novo uniforme, material escolar, livros! Mas você tem ideia de quanto gasta no total depois das compras?

Segundo o GuiaBolso, um aplicativo de solução financeira, dentre os 214.842 usuários, as pessoas chegam a gastar 5% do orçamento com material escolar. Mesmo que a faculdade represente o maior valor de investimentos, os pais de crianças chegaram a gastar em janeiro deste ano, 2019, em média, R$ 988,20. Em 2018, no mesmo mês, esse valor foi de R$ 966,15 e em 2017, R$ 883,09.

Os gastos com educação incluem mensalidade, cursos, matrícula e material. Para você ter uma ideia, entre outubro de 2017 e outubro de 2018, quem mais gastou neste setor foram pais e mães com idade próxima a 50 anos, mas isso não significa que eles foram os únicos. “A pessoa pode pagar parte da mensalidade de um filho ou neto ou ajudar mais de um todo o mês”, explica o diretor de dados e pesquisas econômicas do Guiabolso, Márcio Reis.

Saiba como economizar no material do seu filho (Foto: Getty Images)

O gasto com família e filhos (vestuário, alimentação, educação, lazer) no primeiro mês de 2019 foi de aproximadamente R$ 865,25! Com todas essas despesas, o GuiaBolso listou formas de economizar e sair do sufoco sempre que você precisar renovar a matrícula do seu filho. Seria um sonho?

1. Negocie bolsas na escola pessoalmente

A situação econômica no Brasil não está muito boa, o que dificulta na hora de arcar com as despesas. Com isso, não sinta vergonha em ir à escola para pedir uma bolsa de estudo ou desconto. É melhor do que uma conversa por telefone e mostra que você se preocupa em manter seu filho naquela instituição.

 2. Ofereça serviços em troca de descontos

via GIPHY

Já pensou em dar palestras mensais na escola do seu filho em troca de um desconto? Você pode prestar algum serviço especial para conseguir alguma ajuda na mensalidade. Pense no que você e sua profissão podem oferecer para a escola.

3. Compre no atacado

via GIPHY

Compre os novos materiais no atacado, vai sair mais barato! Se você tem contato com outras mães e pais, marque um encontro para fazer uma compra coletiva! A maioria dos materiais é o mesmo para todas as séries!

4. Invista em livros usados

via GIPHY

Aproveita esse contato com outros pais e peça os livros das crianças mais velhas! Muitos livros de leitura e didáticos não mudam com o passar dos anos. Algumas escolas podem até promover uma feira de troca de livros, algo que você pode sugerir. Se isso não der certo, pode recorrer ao sebo.

5. Questione a lista

via GIPHY

Tem escola que exagera na lista de materiais. Questione o colégio se achar que algum material da lista é desnecessário e tente reutilizar caneta ou lápis de cor para não precisar comprar um novo todo ano.

6. Adie a compra

via GIPHY

Em janeiro os preços dos materiais escolares costumam subir muito. Se você puder, deixe para fazer as compras mais para o final do ano, em dezembro.

Volta às aulas: hora de comprar material escolar (Foto: iStock)

7. Se programe para as próximas compras

via GIPHY

Todo ano você precisa fazer uma matrícula nova e comprar novos materiais. Então, faça uma planilha para ver o quanto gasta geralmente nesse período e economize nos 12 meses do ano para ter dinheiro suficiente para pagar no próximo. E uma dica do GuiaBolso: o pagamento à vista pode garantir algum desconto.

Leia também:

Volta às aulas: dicas para economizar até R$300 reais no material escolar do seu filho

Como não surtar com a quantidade de fraldas do bebê: 5 dicas para economizar

Como economizar no enxoval do bebê: 9 dicas práticas e simples