Prefeitura de Lençóis Paulista suspende vacinação infantil por uma semana

Um menino de apenas 10 anos teve reação ao imunizante da Pfizer 12 horas após a aplicação

Resumo da Notícia

  • Um menino de 10 anos tomou a vacina da Pfizer
  • Após 12 horas da aplicação do imunizante a criança teve uma reação
  • O menino sofreu uma parada cardíaca mas está bem e estável

Uma criança de 10 anos teve uma reação após tomar o imunizante da Pfizer contra a covid-19. O menino sofreu uma parada cardíaca 12 horas após a aplicação e por isso a prefeitura de São Paulo decidiu suspender a vacinação por uma semana. O caso aconteceu nos Lençóis Paulista.

-Publicidade-

Em nota publicada nas redes sociais, a Prefeitura afirma que a criança sofreu o evento adverso “12 horas após receber a dose pediátrica da vacina Pfizer”. O comunicado também afirma que a criança está estável e consciente. De acordo com a Prefeitura, o pai relatou que a criança “apresentou alterações nos batimentos cardíacos e desmaiou”. Ela foi encaminhada à rede de saúde particular para receber atendimento médico, onde foi reanimada.

Ministro da Saúde diz que crianças poderão ser vacinadas com CoronaVac caso Anvisa aprove
Ministro da Saúde diz que crianças poderão ser vacinadas com CoronaVac caso Anvisa aprove (Foto: Getty Images)

O geneticista e pediatra Salmo Raskin, diretor do Laboratório Genetika, de Curitiba, tranquilizou os pais dizendo ao jornal OGlobo: “A parada cardíaca não está nem descrita nos efeitos adversos a curto prazo da vacina. E a miocardite nessa faixa etária é raríssima, acomete 1 em cada milhão de crianças e os casos não são graves. Rara, a miocardite é mais frequente em meninos e após a segunda dose.”

A Pfizer informou, por meio de nota, que o relato de potencial evento adverso foi submetido à área de farmacovigilância da empresa, conforme estabelece o processo global da companhia. No texto, a Pfizer também afirma que “não há alertas de segurança graves relacionados ao imunizante“. E acrescenta que a “companhia realiza habitualmente o acompanhamento de relatos de potenciais eventos  adversos  de  seus  produtos,  mantendo  sempre informadas as  autoridades sanitárias brasileiras, de acordo com a regulamentação vigente”.

A decisão pela suspensão da vacinação foi tomada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19, em reunião extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira. Na ocasião, ficou estabelecida a interrupção da aplicação de imunizante em crianças entre 5 e 11 anos por sete dias, “em livre demanda”.