Prodígio! Menino de 12 anos cria pilha de longa duração com materiais reciclados

Roberto Mukeba mora em Bengo na Angola e ganhou uma bolsa de estudos ano passado na Alemanha após ganhar concurso de ciência

Resumo da Notícia

  • Roberto Mukeba de 12 anos cirou uma pilha de longa duração usando apenas materiais reciclados
  • A casa em que o menino mora não tinha energia então ele resolveu criar algo novo
  • O menino prodígio já venceu um prêmio de ciência na Angola e ganhou bolsa de estudos na Alemanha

Roberto Mukeba, 12, criou uma pilha de longa duração em casa, utilizando apenas materiais reciclados. O menino contou em entrevista à TPA (Televisão Pública de Angola) que queria ouvir música porém não tinha energia na casa em que morava.

-Publicidade-

Desde os 8 anos ele adora ciência e criação: “Descobri a habilidade de inventar em 2016 quando frequentava a 4º série, onde eu fiz o meu primeiro projeto, que foi uma central elétrica de energia permanente”, contou o jovem à TPA.

Pilha

“Arranjei um tubo e cortei por cerca de dez centímetros e em seu interior fiz uma composição química. Após o processo, reciclei uma pilha normal retirando as extremidades dos lados positivo e negativo, [e dei] uma corrente elétrica durável graças aos elementos químicos”, explicou Roberto. Além da invenção da pilha de longa duração, o menino, considerado um “pequeno cientista” muito admirado pela família e pelos vizinhos, tem outras criações em sua galeria, muitas delas inspiradas na música.

“Houve um momento em que não havia aparelho musical na casa dele e ele inventou um método alternativo à base de uma caixa sob um microfone. Nos impressionou bastante e tivemos aquela curiosidade para saber como aquilo funcionava”, contou uma vizinha.

As pilhas funcionam devido a reações dentro do tubo de canalização
As pilhas funcionam devido a reações dentro do tubo de canalização (Foto: Reprodução/Razões para Acreditar)

Roberto

Roberto ainda não terminou o ensino fundamental, mas já possui um currículo de dar inveja que contribuirá muito para o país. No ano passado, por exemplo, ele ficou em 1º lugar em sua província no concurso da Feira do Inventor e Criador Angolano, valendo como prêmio uma bolsa de estudos na Alemanha! Enquanto o ensino superior não chega.

Roberto ja venceu um prêmio de ciências na Angola
Roberto ja venceu um prêmio de ciências na Angola (Foto: Reprodução/Razões para Acreditar)