Saiba o que a escola do seu filho precisa mudar para o século XXI

Já é sabido que o formato de ensino atual não funciona mais. Mas como seria uma escola preparada para o futuro?

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Imagina uma sala de aula, com diferentes “estações”: em um canto almofadas no chão, para que um grupo de alunos possa reunir-se, em outro canto, computadores, no outro, mesas e cadeiras para trabalhos em grupo. E muitas aulas ao ar livre. Esse seria o formato de uma sala de aula do futuro, que pode não estar tão distante assim, pelo menos para alguns países.

-Publicidade-

Na Finlândia, país reconhecido como um dos melhores do mundo na educação, a evolução já começou. A escola Kasavuori, tida como laboratório desse novo modelo de ensino, já demonstra bons resultados, e a partir do ano que vem o sistema aplicado ali fará parte do currículo mínimo obrigatório do país.

Leia também:

9 benefícios que a música proporciana à saúde

-Publicidade-

5 passos para estimular a inteligência emocional do seu filho

Dar “bom dia” é sinal de boa educação

A reportagem da revista Veja, de junho de 2015, da repórter Monica Weinberg, que presenciou o novo formato de ensino, mostrou aulas diferentes das que estamos acostumadas. O aprendizado é baseado em projetos e os professores de diferentes áreas planejam aulas em conjunto.

Estudos realizados na Universidade de Minnesota pelos pesquisadores Robert e David Jonhson, comprovaram que, quando os alunos estudam em grupos organizados e com metodologia apropriada para trabalho em equipe, os ganhos em desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais são 63% maiores do que no estudo individual. Ou seja: a carteira individual também está prestes a ser extinta.

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

A escola ideal é assim

Professor mais próximo do aluno

Sem esse formato de aulas expositivas: professor é visto mais como um guia, e menos como um palestrante. Estimula o aluno a aprender a aprender e desenvolve sua capacidade de buscar respostas. Professor lança desafios em grupo e passa por cada um deles tirando dúvidas e guiando o processo de aprendizagem.

Aula em movimento

Três estudos desenvolvidos na Universidade de Stanford comprovaram que colocar o corpo em movimento afeta positivamente a criatividade, capacidade de fazer associações e flexibilidade para o aprendizado. Na escola evoluída, o aluno não fica o tempo todo sentado. A classe tem estações rotacionais, onde eles se dividem.

Menos conteúdo didático

Uma grade de conteúdo com menos quantidade e mais qualidade. O professor ensinaria o mínimo, com um desempenho de aprendizado muito maior, pois teria mais tempo para trabalhar essa grade.

Ensino em diferentes formatos

Um mesmo conteúdo transmitido de diferentes formas: vídeo, entrevistas, leitura de livros, games relacionados ao tema e fotos. Dessa maneira, o aluno consegue absorver as informações com maior facilidade.

Veja o que aconteceu quando um casal decidiu parar de comprar coisas por 1 ano

Estudo comprova que os bebês só dão risada para ver as mães rindo de volta

-Publicidade-