Criança

Saiba quais cuidados você pode exigir da escola durante atividades em dias de calor

Sempre visando o bem-estar das crianças

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

O cuidado no sol deve ser redobrado (Foto: Getty Images)

O sol nesse começo de ano não significa que chegou mais um dia, mas sim chegou mais um dia muito quente de janeiro. Nós, que moramos em São Paulo, não aguentamos mais a sensação térmica de 40° só de caminha na rua até o trabalho ou até me casa.

E junto com os dias quentes, tem a volta às aulas. Nesse período, as escolas e os pais precisam trabalhar juntos para que as crianças aproveitem ao máximo todas as atividades sem passar mal por desidratação.

O Colégio Santa Maria, localizado no bairro de Jardim Taquaral, na zona sul de SP, se organizou para que todas as atividades de Educação Física fossem feitas com consciência. A escola conta com 8 quadras cobertas que os professores revezam para que todos os alunos fiquem protegidos do sol intenso.

O professor de educação física do colégio Santa Maria, Arthur Campelo, filho de Antônio José e Marilene, explicou que as aulas funcionam com uma periodização. As crianças fazem a ingestão de água no meio da aula e no final, com paradas forçadas durantes as atividades para que elas se hidratem.

As crianças fazem intervalos para hidratação (Foto: Getty Images)

“Nós pedimos para o aluno beber água mesmo que ele não queira beber. Pede para o aluno tomar, explica que é necessário.”

Além de beber água, o professor da outra dica sobre a roupa das crianças.“Tem uniforme próprio pensando no conforto e também relacionado às altas temperaturas, leves, claras. O shorts não tem pano que interfira na atividade. As roupas são um fator que ajuda na atividade física dá aulas, não atrapalham.”

Para finalizar o dia na escola, os professores também dão dicas aos alunos do que comer no intervalos para manter a hidratação. “As crianças perdem muita água durante a aula e o recreio. É importante repor com água, suco, fruta”, disse Arthur, que também recomenda alimentos pouco calóricos. 

Se o aluno não se mantem hidratado e fica muito exposto ao sol ele pode ter sintomas como desconforto, dor de cabeça, tontura e náusea. Segundo Arthur, os professores do colégio colocam as crianças como centro da atividade visando o bem-estar deles durante a aula. Se eles têm uma aula de futebol de campo em um dia muito quente, eles trocam para que a aula seja feita em área coberta, para que ela se sinta bem e não tenha esses sintomas.

Leia também:

Mãe faz alerta após escola da filha de 5 anos não ajudar a menina que estava coberta de cocô 

Ar-condicionado: como aliviar o calor do seu filho nos dias quentes

5 dicas para cuidar do seu pet na estação mais quente do ano