Semana Mundial do Brincar: dicas de brincadeiras criativas com atividades físicas para fazer dentro de casa

A ação física é a primeira forma de aprendizagem da criança, que se movimenta pelo prazer do exercício para adquirir maior mobilidade e explorar o meio ambiente

Resumo da Notícia

  • Atividades físicas são a primeira parte de aprendizagem das crianças
  • Esses exercícios tem diversos benefícios importantes
  • "É através dos sentidos e do movimento que as crianças se desenvolvem cognitivamente", explica Patricia Konder Lins e Silva, mãe de Luísa, Manuel e Antônio
  • Demos dicas de atividades ideais para a idade do seu filho
As atividades físicas ajudam a criança a se desenvolver cognitivamente (Foto: Reprodução)

Mexendo o esqueleto

-Publicidade-

Enquanto o que a maioria dos adultos mais quer são alguns momentos de descanso, as crianças raramente querem ficar paradas. “A ação física é a primeira forma de aprendizagem da criança, que se movimenta pelo prazer do exercício para adquirir maior mobilidade e explorar o meio ambiente”, afirma Cristiane M. Maluf Martin, psicanalista, mãe de Gabriela, Giovana e João Victor.

Os benefícios de promover uma atividade física vão além de ajudar as crianças a manterem o peso. Um estudo da Universidade de Harvard publicado no Jornal da Escola de Saúde divulgou que crianças que praticam esportes tendem a ter uma autoestima maior, menos problemas de comportamento e notas maiores.

-Publicidade-

“Todas as atividades humanas, físicas e mentais, passam pelo cérebro. É importante ter isso em mente, pois é através dos sentidos e do movimento que as crianças se desenvolvem cognitivamente”, explica Patricia Konder Lins e Silva, pedagoga, diretora da ABE e da escola Parque, mãe de Luísa, Manuel e Antônio. O melhor de tudo é que você nem precisa sair de casa para que o seu filho, e você, claro, possam mexer o esqueleto.

No primeiro ano de vida, a família deve ajudar o bebê a interagir com o mundo ao redor

Bebês: através dos movimentos

O primeiro ano de vida do seu filho é todo sobre dominar novos movimentos.

– Faça uma conexão

Ajude o bebê a interagir com o mundo. Toque algum chocalho para que ele vire a cabeça para você. Quando ele começar a rolar, tente falar ou cantar para que ele olhe para você.

– Deixe-o livre

Eles precisam ficar soltos para aprimorar novos movimentos, como rolar e se levantar. Sempre que puder, deixe-o de barriga para baixo para que ele possa engatinhar.

– Tente jogos

Segure um travesseiro fofo e deixe o seu bebê chutá-lo contra você. Ou então coloque um brinquedo com luzes longe dele propositadamente para que ele engatinhe a fim de buscá-lo.

Quando seu filho tenta estourar bolhas de sabão, ele pratica a própria coordenação (Foto: Getty Images)

1 a 3 anos: brinque com um propósito

Uma vez que o seu filho aprendeu a andar, ele vai começar a correr, pular, jogar, pegar, chutar e agarrar. Mas ele pode se frustrar facilmente ou ficar entediado em poucos minutos. Esses são os motivos pelos quais você deve focar em atividades curtas.

– Assopre bolhas

Quando o seu filho tenta alcançar as bolhas para estourá-las, ele está praticando a coordenação entre olho e mão, assim como as habilidades de correr e pular.

– Jogue um lenço colorido no ar

Enquanto o seu filho observa o lenço cair lentamente no chão, ele estará desenvolvendo a habilidade de rastrear o movimento de um objeto.

– Tenha uma bola

Crianças nessa idade são fascinadas pela forma como uma bola se mexe, então tenha uma variedade delas. Seu filho vai aprender como cada um dos tamanhos pode rolar e quicar.

– Deixe-o caminhar sobre sua cama

Esqueça que você acabou de alisar os lençóis e a cama está perfeita. Quando o seu filho anda sobre uma superfície instável, como um colchão, ele começa a aprimorar o equilíbrio.

Balões e bolas são sempre uma boa opção de atividade física e diversão (Foto: iStock)

3 a 5 anos: diversão cheia de habilidades

As crianças normalmente desenvolvem maior confiança em seus movimentos sobre quais atividades querem realizar. Os amigos já podem entrar nessa.

– Crie uma corrida de obstáculos

Se tiver um quintal, espalhe objetos que eles devam pular ou rastejar para conseguir passar. Cronometre o tempo do seu filho e do amigo dele e, depois, desafie-os a quebrarem os próprios recordes.

– Brinque com balões

Encha parcialmente uma bexiga e veja se o seu filho consegue acertá-la com a mão. Ele provavelmente não estará pronto para acertar todas as tentativas em cheio, mas isso o ajudará a exercitar a coordenação entre olhos e mãos.

– Vamos treinar o alvo

Coloque um cesto grande deitado no chão, com a abertura direcionada para a frente e faça com que a criança se sente a alguns metros de distância. Dê a ela uma bolinha (pode ser uma meia enrolada) e diga para jogá-la na tentativa de acertar o cesto. Conforme ela for conseguindo, peça para que vá se afastando cada vez mais!

Que tal um desafio de embaixadinhas online com as crianças? Para brincar sem sair de casa (Foto: iStock)

5 a 9 anos: entrando no jogo

É nessa idade que os interesses atléticos começam a surgir. Ao mesmo tempo em que está tudo bem em seu filho eleger o esporte favorito dele, especialistas recomendam que você incentive-o a experimentar uma variedade de atividades. Se ele idolatra algum esportista, como o Neymar ou a Marta, lembre-o de que esses atletas praticam outras atividades além do esporte principal deles. Claro, foque mais na diversão do que na perfeição dos movimentos! Essas dicas você consegue aplicar dentro de casa. Aliás, é uma ótima distração para a quarentena.

– Pratique os pulos

Ensine o seu filho a pular corda de maneira fácil. Faça com que ele comece com a corda atrás do corpo e depois gire-a por cima da cabeça sem pular. Uma vez que ele conseguir, veja se ele consegue saltar por cima da corda e girá-la novamente em seguida.

– Faça alguns dribles

Se você mora em apartamento, use uma bola de tênis caso não tenha uma de futebol, posicione a alguns metros de distância de marcadores que possam ser o gol (podem ser dois chinelos posicionados no chão. Peça ao seu filho que ele marque alguns gols. Cada vez que ele conseguir, faça com que ele se afaste mais um pouco. Você também pode brincar junto e ser o goleiro da vez depois que ele estiver achando tudo isso muito fácil.

– Desafio virtual

Ajude seu filho a fazer uma transmissão de videoconferência com os amigos dele que também adoram futebol para um campeonato de embaixadinhas. A ideia é cronometrar o tempo de cada um dos participantes e contar quantas vezes tocam a bola sem deixar cair no chão. O desafio pode ser um bom motivo para as crianças treinarem até mesmo em seus quartos para a próxima semana.

– Encoraje a individualidade

Se o seu filho não gosta de praticar as atividades físicas em grupo, você não deve ficar encanado com isso. Ao contrário! Encontre exercícios que o deixem feliz, seja brincar com você em casa, imitar o cantor favorito ou jogar o Wii Sports e outros games (que tenham bastante movimento corporal), e ajude-o a se manter ativo. A regra é se mexer e se divertir!

 

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

 

-Publicidade-