Criança

Sentar em “W” pode fazer mal para o desenvolvimento da criança?

Você já reparou na forma com o seu filho se senta? Isso foi motivo de preocupação? Então esse texto vai te ajudar

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A posição W seria aceitável para crianças abaixo dos dois anos, mas a partir dessa idade, ela deveria ser proibida (Foto: Getty Images)

Talvez você já tenha lido que as crianças não devem se sentar na posição “W”. A posição seria aceitável para crianças abaixo de dois anos, mas a partir dessa idade, ela deveria ser proibida. Isso porque traria consequências para o desenvolvimento infantil, como problemas ortopédicos, musculares e de postura.

Mas estamos aqui para informar que há controvérsias! Muitos especialistas dizem que essa ideia não passa de um mito.

Qual é a posição “W”?

É a posição em que o bumbum da criança está em contato com o chão, enquanto as pernas e os joelhos estão colocados ao lado do corpo, lembrando a letra “W”. Geralmente, crianças que estão começando a andar podem se sentar nessa posição.

A principal explicação para isso é a condição chamada de anteversão femoral. Crianças que nascem com essa condição têm o osso da coxa, o fêmur, para dentro. “A maioria das pessoas nasce com essa condição e é ela que possibilita as crianças a se sentarem na posição “W”, explica o pediatra ortopedista Greg Hahn.

Pode comprometer o desenvolvimento infantil?

Nas décadas de 1960 e 1970, os ortopedistas consideravam que andar com os pés voltados para dentro era um problema muscular. Também acreditavam ser possível treinar as crianças a não fazerem isso. Como a posição “W” causaria o estiramento dos músculos, ela também deveria ser evitada.

Mas uma pesquisa da pediatra ortopédica Lynn Staheli mostrou que entortar a perna é uma condição normal, como ser canhoto ou ser mais alto. E, muitas vezes, pode ser resolvida com o passar do tempo, sem intervenção ou tratamentos.

Quais as consequências da posição “W”?

Esqueça o mito de que essa posição faz mal. Ela não causa problemas a longo prazo e, por isso, não deve ser motivo de preocupação. Além disso, não há estudos que relacionem essa posição a osteoartrite, por exemplo. “Pesquisas mostram que a anteversão femoral não causa luxação do quadril e também não machucam o quadril”, afirma o pediatra ortopédico Charles T “Chad” Price.

Ele também acrescenta que se a criança tem anteversão femoral, a posição “W” pode ser mais confortável para ela se sentar. “Com o crescimento e desenvolvimento da criança, a correção acontece naturalmente e de forma espontânea na maioria dos casos”, afirma.

Resumindo: da próxima vez que flagrar o seu filho na posição “W” não precisa pedir para que ele se ajeite e mude a forma de se sentar.

Leia também:

A importância da Adequação postural em crianças

Na dúvida sobre qual escola escolher para o seu filho? A gente te ajuda!

4 exercícios para fortalecer o seu bebê