Sustentabilidade: como o assunto deve ser abordado na escola

O primeiro passo para esse ensino dar certo é a família estar alinhada com a instituição

(Foto: iStock)
(Foto: iStock)

*Por Gladys Magalhães, mãe de Miguel

-Publicidade-

Há alguns anos, quando se pensava em sustentabilidade e escola, o que vinha à cabeça eram as atividades da semana do meio ambiente, do Dia da Árvore, ou ainda a disponibilidade de lixeiras coloridas para separar o lixo. Hoje, porém, a realidade é outra: a questão da sustentabilidade precisa fazer parte da rotina escolar e do seu filho.

“As crianças precisam entender que são responsáveis pelo futuro e usar os recursos de maneira mais racional, de uma forma que a geração atual possa sobreviver sem comprometer as gerações futuras”, explica a bióloga Karine Vairo, gestora do 9º ano ao ensino médio do Colégio Positivo Internacional, mãe de Helena.

-Publicidade-

De olho no futuro

Reciclagem, reaproveitamento de materiais, da água, projetos de horta orgânica, de compostagem, de organização do lixo, de teatro e festas com materiais reciclados, são apenas algumas maneiras de abordar o assunto com as crianças. Contudo, na hora de escolher a escola do seu filho, além de observar se a questão faz parte do projeto pedagógico da instituição, fique atento se ela serve de exemplo para o que ensina.

“Os pais devem perceber coerência no ambiente escolar e verifiquem se há projetos e conceitos ligados à sustentabilidade”,ressalta Andrea Andrade, diretora da Sphere International School, mãe de Felipe e Pedro. A educadora também dá a dica de observar de que forma o colégio organiza a coleta de materiais, se evita desperdício, se incentiva, por exemplo, o uso de garrafinhas próprias e não de copos descartáveis, se usa materiais recicláveis, se desenvolve hábitos saudáveis nas crianças e se a sustentabilidade faz parte da essência da escola.

“A ideia não é ter aula disso, mas ter um ambiente que promova o conceito e ações no dia a dia que sejam coerentes com o que fazemos, como uma pauta comum, natural”, completa Peter Visser, diretor acadêmico da Maple Bear Canadian School, pai de Stacia, Jon e Jesse.

A importância da família

Formar cidadãos conscientes é uma das responsabilidades das instituições de ensino. Contudo, de nada adianta a escola trabalhar o conceito de sustentabilidade no ambiente de ensino, se a criança não solidifica essas práticas em casa.

“É preciso ter uma mudança de comportamento. As gerações anteriores não foram educadas para se preocupar com sustentabilidade e meio ambiente e o resultado está aí”,destaca Maria de Remédios Cardoso, diretora da educação infantil da Escola Móbile, filha de Maria de Lourdes e Amandio.

Mas a família precisa estar alinhada com o trabalho feito na escola. Temos que pensar que estamos falando de crianças pequenas, que estão em formação e quanto mais experiências saudáveis, construtivas você puder propiciar, melhor. “É importante que tanto você quanto a escola sejam modelos saudáveis.  Que possamos mostrar todo um conjunto de comportamentos e princípios que vão nortear a vida desta criança”.

Alunos ajudando na limpeza da escola no Japão

Não sabe por onde começar? Veja algumas dicas:

> Não demore no banho e oriente sobre a utilização da água e da luz na hora do banho e ao escovar os dentes;

> Adote a coleta seletiva e oriente sobre o descarte de materiais;

> Pratique o consumo consciente e incentive a troca e doação de brinquedos;

> Adote uma alimentação saudável e oriente sobre o desperdício de alimentos.

Leia também:

Peça Ana na Árvore fala de sustentabilidade e inclusão social 

“Amamentação é sustentável”, neonatologista explica por que

12 materiais escolares sustentáveis

-Publicidade-