Criança

Turma da Mônica lança segundo gibi para falar sobre doença rara de novo personagem

Edu, portador de Distrofia Muscular de Duchenne, desabafa com os amigos sobre os medos que tem

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

O Edu é o novo personagem da Turma da Mônica(Foto: Divulgação)

Foi lançada nessa semana a segunda revistinha do mais novo personagem da Turma da Mônica, o Edu! Como assunto principal, o gibi tratará da doença rara do personagem, a Distrofia Muscular de Duchenne, e dos medos que Edu tem relacionados à evolução da doença.

A Distrofia Muscular de Duchenne é uma doença genética rara caracterizada pela deterioração muscular progressiva, que ocorre em 1 em cada 5 mil meninos no mundo, tem uma evolução muito rápida e pode levar à morte durante a adolescência e no início da fase adulta. A Mauricio de Sousa Produções e a Sarepta se uniram no projeto “Cada passo importa”, e o gibi será distribuído durante a exposição “Olá, Maurício”, que está acontecendo na FIESP, em São Paulo.

Na primeira história do gibi, a Turma recepciona Edu durante o primeiro dia de aula. Todos brincam e conhecem um pouco mais sobre a doença do personagem. Edu ganha o público com sua personalidade sensível e corajosa, fazendo o gibi mostrar a importância do diagnóstico da doença e promovendo a inclusão dessas crianças.

A Turma ajudou Edu a se tranquilizar (Foto: Divulgação)

Na segunda história, durante um passeio da turma pelo zoológico, os personagens falam sobre seus medos: Mônica tem medo de insetos, Magali teme que a comida do mundo todo acabe, Cebolinha revela seu medo de extraterrestres. Edu, por sua vez, desabafa com os amigos e conta que tem medo de usar cadeira de rodas.

Edu desabafa sobre seu medo de precisar da cadeira de rodas (Foto: Divulgação)

Um dos sinais mais urgentes da Distrofia Muscular de Duchenne é a perda da força muscular, incapacitando a criança de realizar atividades básicas. Edu tem esse medo porque muitos casos da DMD requerem o uso da cadeira de rodas logo no início da adolescência. Os amigos apoiam muito o personagem, lembrando-o de que a mente dele tem o poder de vencer o medo e que o tratamento ideal pode retardar esse quadro de evolução.

A Turma inteira se une e diz que Edu não precisa ficar com medo (Foto: Divulgação)

Fábio Ivankovich, diretor-geral da Sarepta (líder em medicamentos genéticos para doenças neuromusculares raras), diz que a história do Edu fala de inclusão e dá foco para a importância do diagnóstico e do acolhimento de quem convive com a doença. “Queremos dar visibilidade para o assunto e trazer uma abordagem didática, lúdica e educacional”, diz. “Podemos mostrar aos pacientes que eles não estão sozinhos, que podem contar com amigos e familiares e que cada passo importa para quem tem DMD”.

Edu também conversa muito com o Luca, um personagem paraplégico da Turma da Mônica. Luca o aconselha de que o medo do futuro só atrapalha o presente e conclui com a reflexão de que é preciso enfrentar os desafios, deixando Edu cheio de esperança.

Edu fica muito amigo de Luca (Foto: Divulgação)

Leia também:

Turma da Mônica: novo filme conquista a família toda pela nostalgia e importância da amizade

Turma da Mônica: gibis desde 1950 estão disponíveis em aplicativo e deixa leitura em família muito mais legal

Turma da Mônica: ator de Cascão se joga de cabeça no personagem e a prova disso é a falta de banho