Vacina contra covid-19 da Pfizer é segura e produz resposta imune em crianças de 5 a 11 anos

Os dados são de um estudo divulgado pela empresa nesta segunda-feira, 20 de setembro. Eles ainda serão revisados por mais cientistas e pesquisadores antes de serem publicados oficialmente

Resumo da Notícia

  • Vacina contra covid-19 da Pfizer é segura e produz resposta imune em crianças de 5 a 11 anos
  • Os dados são de um estudo divulgado pela empresa nesta segunda-feira, 20 de setembro
  • Eles ainda serão revisados por mais cientistas e pesquisadores antes de serem publicados oficialmente
  • Os testes foram feitos com uma quantidade menor da vacina

Notícia boa! As empresas Pfizer e BioNTech anunciaram, nesta segunda-feira, 20 de setembro, que a vacina desenvolvida por elas contra a covid-19 é segura e induziu uma resposta imune “robusta” em crianças de 5 a 11 anos. Vale ressaltar que os dados ainda são preliminares e precisam passar por avaliação de outros cientistas para serem publicados em algum periódico especializado, como apontado pelo G1.

-Publicidade-

Esses resultados vem de testes que estão nas fazes 2 e 3 efetuados pela empresa. Para essa pesquisa, participaram  4,5 mil bebês e crianças com idades entre 6 meses e 11 anos de quatro países: Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha.

Vacina contra covid-19 da Pfizer é segura e produz resposta imune em crianças de 5 a 11 anos
Vacina contra covid-19 da Pfizer é segura e produz resposta imune em crianças de 5 a 11 anos (Foto: Getty Images)

Desses participantes, 2.268 tinham idades entre 5 e 11 anos. As crianças nessa faixa etária receberam uma quantidade menor do imunizante duas doses de 10 µg (microgramas) administradas com 21 dias de intervalo. Nas pessoas a partir dos 12 anos, a dose era de 30 µg.

De acordo com a empresa, os resultados dessas pesquisas foram positivos: as respostas imunológicas  nos participantes que receberam doses de 10 µg foram comparáveis às registradas em pessoas de 16 a 25 anos. Essa concentração de anticorpos, conforme dados apresentados pela Pfizer, foi medida um mês depois da aplicação da segunda dose.

Os efeitos colaterais também se apresentaram da mesma forma daqueles que apareceram entre pessoas de 16 a 25 anos, que já estão recebendo a vacina. A empresa afirmou que a dose de 10 µg foi “cuidadosamente selecionada como a dose preferida para segurança, tolerabilidade e imunogenicidade” (geração de anticorpos) em crianças de 5 a 11 anos.

A vacina da Pfizer, até o momento, já se mostrou eficaz para adolescentes de 12 a 17 anos, além dos adultos. Essa faixa etária já está recebendo o imunizante não só no Brasil, mas como em diversos países ao redor do mundo. Além dos testes para crianças de 5 a 11 anos, a empresa continua realizando pesquisas para bebês e crianças de 6 meses a 5 anos. A expectativa é que os resultados para essa faixa etária saiam ainda este ano.