Do berço para a cama: como fazer essa transição com o seu filho sem segredo

Esse momento de passagem pode ser mais fácil com algumas dicas

O berço é uma fonte de segurança emocional em um primeiro momento (Foto: Getty Images)

Não há uma idade exata para que o bebê deixe de dormir no berço e comece a dormir na cama. Este momento gera dúvidas para muitos pais, mas é, na verdade, um marco de independência da criança. Por isso, deve ser feito no momento certo, já que o berço é fonte de segurança emocional em um primeiro momento.

-Publicidade-

O primeiro motivo que você deve considerar é a segurança. Quando o bebê já consegue ficar em pé sozinho no berço ou escalar as grades tentando sair, o berço passou de um local adequado e seguro a um obstáculo a ser superado. E, mesmo que a criança não consiga sair, é mais seguro fazer a transição antes que ela consiga.

Outra ocasião é quando a própria criança demonstra curiosidade e interesse em experimentar a cama. Neste caso, a mudança costuma ser mais tranquila e mais fácil de aceitar e é mais comum na época em que ela está deixando de usar as fraldas e almejando maior independência. Vale lembrar que, por ser uma conquista da criança, não deve ser algo imposto pelos adultos.

-Publicidade-

“Por volta dos três anos a criança já participa bastante dos cuidados que recebe, quer se vestir, se alimentar, começa a usar o banheiro e imitar os adultos e seus hábitos”, afirma a psicóloga e psicanalista Christine Bruder, mãe de Paulo e Isabella, fundadora do Primetime Child Development, berçário bilíngue para crianças de zero a três anos. Não deixe de falar com seu filho sobre isso. Assim como outras mudanças na rotina da criança, deve ser conversada e explicada.

Os pais podem colocar um travesseiro ou mantinha que ficava no berço (Foto: Getty Images)

Adaptação

O desapego do berço pode ser mais difícil para algumas crianças. Segundo a especialista, para ajudar no processo, você pode explicar que essa mudança requer paciência, que ela se sentia confortável no berço porque dormia lá há muito tempo e estava acostumada, mas em mais alguns dias se sentirá muito bem na nova cama.

Para deixar o local mais aconchegante, os pais podem colocar um travesseiro ou mantinha que ficava no berço. No início da transição, é comum a criança se levantar bastante da cama nova e circular pela casa ou ir para o quarto dos pais.  Mas, após as primeiras semanas, a cama não será mais uma novidade e nem a liberdade de ir e vir pela casa.

Questão de segurança

Parte importante da mudança é prestar atenção à nova cama. O recomendável é que ela seja baixa e possua uma proteção lateral com espaço pequeno entre as grades, para que não haja risco de prender a cabeça. Mesmo em quartos com grades e redes, evite colocar a cama perto de janelas. Fique atento para que todos os cômodos da casa que podem ser acessados (caso a criança se levante durante a noite) não apresentem riscos.

Leia também

10 dicas para colocar em ordem o sono das crianças

5 armadilhas para evitar na hora de treinar o sono do seu bebê

10 coisas que você não sabia sobre o sono do seu filho

-Publicidade-