Vitamina D: por que ela é tão importante para o desenvolvimento saudável do seu filho

A carência de vitaminas na infância pode desencadear uma série de doenças que prejudicam a saúde.

Resumo da Notícia

  • Bons níveis de vitamina D no organismo são fundamentais para a saúde das crianças
  • As quantidades de vitamina D absorvidas na infância influenciam no desenvolvimento do corpo para a vida adulta
  • A vitamina D pode ser adquirida através da alimentação e exposição ao sol, por exemplo
  • A suplementação da vitamina D traz benefícios

Para que o seu filho cresça e se desenvolva de forma saudável, é fundamental que, desde pequeno, ele mantenha uma alimentação rica em proteínas, carboidratos, gorduras, minerais e vitaminas. Com os níveis adequados desses elementos no organismo, a criança tem o necessário para brincar, explorar, aprender e se divertir de forma sadia.

-Publicidade-
 Com os níveis adequados de vitaminas no organismo, o seu filho consegue se desenvolver de forma saudável
Com os níveis adequados de vitaminas no organismo, o seu filho consegue se desenvolver de forma saudável (Foto: Reprodução/ Parents)

A carência de vitaminas na infância pode desencadear uma série de doenças que prejudicam a saúde. Para que o seu filho não tenha problemas como raquitismo, anemia, cegueira, e dificuldades na coagulação do sangue, por exemplo, é importante ficar atento ao consumo de vitaminas, como a vitamina D, ou até mesmo fazer a suplementação dela. 

Por que a vitamina D é tão importante?

As quantidades de vitamina D absorvidas na infância influenciam no desenvolvimento do corpo para a vida adulta. Ela ajuda na formação dos ossos e no amadurecimento do sistema imunológico.

Bons níveis de vitamina D no organismo auxiliam no fortalecimento dos ossos
Bons níveis de vitamina D no organismo auxiliam no fortalecimento dos ossos (Foto: Shutterstock)

“Níveis satisfatórios de vitamina D promovem o fortalecimento dos ossos, auxiliam na força muscular e previnem o raquitismo e desordens do sono (1). Por outro lado, a deficiência desta vitamina pode causar anormalidades ósseas, retardo no crescimento e maior índice de fraturas na vida adulta, pois a vitamina D absorve até 80% do cálcio da dieta em períodos de crescimento corporal2”, explica Aline Goettert, nutricionista especialista em Gerência de Produto.

Estudos apontam que cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo não possuem quantidades suficientes de vitamina D no organismo, o que torna essa a deficiência nutricional mais frequente no mundo (3/4). Os prejuízos para o desenvolvimento do organismo são enormes, principalmente quando se trata de crianças. “Para uma boa qualidade de vida, é de suma importância garantir níveis adequados de vitamina D, desde o período uterino até a maior idade (2)”, completa Aline.

Qual a melhor forma de crianças adquirirem Vitamina D?

A vitamina D pode ser adquirida através do consumo de alimentos fonte de vitamina D como peixes de águas profundas (salmão, bagre e atum, por exemplo), fígado, queijos gordurosos, gemas de ovo, leite integral e manteiga (7). A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda cinco porções diárias, em pelo menos em cinco dias da semana, de frutas, verduras e hortaliças (8).

Uma alimentação saudável e rica em alimentos fonte de vitamina D fazem toda a diferença!
Uma alimentação saudável e rica em alimentos fonte de vitamina D fazem toda a diferença! (Foto: Getty Images)

A prática de atividade física ao ar livre e exposição solar adequada também são recomendadas, já que a substância é sintetizada pela pele (7). Fatores como obesidade e pele escura interferem na produção desta vitamina pela pele e podem contribuir para sua deficiência. “No Brasil, embora a maioria da população resida em regiões de adequada exposição solar, a hipovitaminose D persiste como problema de saúde pública”, aponta a nutróloga Paula Grossi.

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a suplementação de vitamina D para todas as crianças, desde a primeira semana de vida (8). “Para crianças, a suplementação de vitamina D3 líquida é a forma mais indicada, pois é facilmente ingerida podendo ser oferecida desde o nascimento. Normalmente tem sabor suave e é bem tolerada”, indica Aline.

Benefícios da suplementação de Vitamina D na infância

Em crianças, um dos principais benefícios da suplementação da vitamina D está relacionado à prevenção ao raquitismo, doença causada pela deficiência nutricional de vitamina D, cálcio ou fósforo e por fatores genéticos. A condição atinge os ossos da criança, deixando-os fracos e predispostos, influenciando negativamente no crescimento e desenvolvimento.

Quando o assunto é sistema imunológico forte, a vitamina D também é uma grande aliada. “Um sistema imunológico eficiente é essencial para proteção do corpo contra patógenos, contribuindo para a saúde e bem-estar dos indivíduos. A vitamina D é importante para a  regulação da resposta imune e está associada a taxas reduzidas de infecção (9)”, informa Aline.

A deficiência de vitamina D é comum em qualquer grupo populacional, fazendo-se necessária a suplementação para ajudar a diminuir a incidência de infecções virais. “Há inúmeras evidências científicas relacionando a suplementação de vitamina D e a redução das taxas de infecções em crianças (11)”, aponta a nutricionista.

Toda a linha Lavitan infantil tem o objetivo de fazer a suplementação adequada e manter em equilíbrio os níveis de vitamina do corpo do seu filho. De A a Z, as vitaminas contidas em cada frasco Lavitan ajudam no desenvolvimento do organismo das crianças e, especialmente a Lavitan Vit. D Infantil, a erradicar a deficiência nutricional mais frequente no mundo.

As vitaminas Lavitan Infantil não possuem glúten, açúcares e lactose
As vitaminas Lavitan Infantil não possuem glúten, açúcares e lactose (Foto: Divulgação)

Podem ser encontrados produtos na versão solução oral (a partir de 0 meses) e o comprimido mastigável (a partir de 4 anos). Também para crianças a partir de 4 anos existe a versão efervescente no sabor Tutti Frutti. As crianças podem ser muito seletivas na hora de ingerir produtos palatáveis, mas os comprimidos mastigáveis são os mais indicados por pediatras. Conheça aqui a linha completa de multivitamínicos Lavitan Patati Patatá!

Referências bibliográficas

  1. Holick M. High prevalence of vitamin D inadequacy and implications for health. Mayo Clinic Proceedings, Oxford, v. 81, n. 3, p. 353-573. Jan. 2012. 
  2. Holick M. Resurrection of vitamin D deficiency and rickets, American Society for Clinical Investigation, New Haven, v. 116, n. 8, p. 2062- 2072. Ago. 2006.
  3. Klein CJ. Nutrient requirements for preterm infant formulas. J Nutr. 2002;132(6 Suppl 1):1395S-577S. 
  4. Wagner CL, Greer FR; American Academy of Pediatrics Section on Breastfeeding; American Academy of Pediatrics Committee on Nutrition. Prevention of rickets and vitamin D deficiency in infants, children and adolescents. Pediatrics. 2008;122(5):1142-52. 
  5. Santos M, Moreira U, Souza F, Andrade Filho A. Vitamina D durante a pandemia da covid-19: mudanças dos hábitos alimentares. Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. 2020 Set./Dez;24(3):283-299.
  6. Organização Mundial da Saúde (OMS)
  7. Grüdtner V, Weingrill P, Fernandes A. Absorption aspects of calcium and vitamin D metabolismo. Rev Bras Reumatol. Mai/Jun, 1997. 
  8. Sociedade Brasileira de Pediatria. Guia Prático de Atualização. Departamento Científico de Endocrinologia. Hipovitaminose D em pediatria: recomendações para o diagnóstico, tratamento e prevenção. Sociedade Brasileira de Pediatria, 2016:.1-11. 
  9. Dankers W, Colin E, Hamburg J, Lubberts E. Vitamin D in autoimmunity: molecular mechanisms and therapeutic potential. Front Immunol, 7 (2017), p. 697 
  10. Fiamenghi V, Mello E.  Vitamin D deficiency in children and adolescents with obesity: a meta-analysis. Jornal de Pediatria. May–June 2021, Pages 273-279 7. Mailhot G, White JH. Vitamin D and Immunity in Infants and Children. Nutrients. 2020 Apr 27;12(5):1233.