Christian Dunker fala sobre parentalidade no 10° Seminário Pais&Filhos: “Criação é compartilhamento”

A terceira palestra do 10° Seminário Internacional Pais&Filhos, Quem Ama Cria, ficou por conta de Christian Dunker, pai de Nathalia e Mathias. Veja um resumo do que rolou na conversa

Resumo da Notícia

  • Christian Dunker fez a terceira palestra do 10° Seminário Internacional Pais&Filhos
  • O tema do seminário é "Quem Ama Cria"
  • A palestra de Christian foi a "De onde vem a 'cria'"
  • Confira um resumo do que rolou

A terceira palestra do 10° Seminário Internacional Pais&Filhos, Quem Ama Cria, ficou por conta de Christian Dunker, pai de Nathalia e Mathias. Christian é psicanalista, professor Titular em Psicanálise e Psicopatologia do Instituto de Psicologia da USP e escritor de mais de 100 artigos e 10 livros. Na palestra intitulada “De onde vem a ‘cria'”, ele falou um pouco sobre esse amor natural e, às vezes, nem tão natural assim, vindo com a chegada dos filhos.

-Publicidade-
Ele foi palestrande do 10° Seminário Internacional Pais&Filhos (Foto: divulgação)

Christian começou a palestra elogiando nosso tema desse Seminário. “Acho o título muito feliz porque nos ajuda a olhar a fundo nossa criação”, disse. Ele seguiu falando sobre esse tal instinto do amar. Ele acredita que o amor pode ser tanto instintivo quanto não, já que o amor vem de várias sensações. “O sorriso, a face humana, o toque humano produz ligação. Isso pode ser algo natural, mas ao mesmo tempo não, já que a criança não está respondendo a si como pessoa, mas às suas características. Essa primeira ligação se dá mais em torno psiquícos do que de pessoas”.

Mas muito além, ao crescermos, aprendemos a amar as pessoas, o que envolve uma questão de criação. “A gente cria algo no outro quando a gente o ama”, contou ele. Afinal, para Christian, amor é algo que aprendemos, já que está relacionado a forma na qual somos amados. Para isso, existe dois tipos de amor. O primeiro, amar-se pelo que se é, que é o tipo de relação que se tem com filhos nos primeiros meses de vida. “Você ama seu filho independente do sorriso dele, do choro dele”.

-Publicidade-

A partir desse amor mais básico, cria-se uma outra noção de amor, aquele que aprendemos e depende das nossas ações e de outras pessoas. Esse segundo amor vem de um conjunto de decisões. “Por exemplo, quando seu filho tira boas notas, talvez você o ame um pouco mais naquele momento, pela felicidade da ação”, explicou ele. É aí que a criação se mistura com a educação. “Com a paternidade nos tornamos professor. A criança cria o adulto como o adulto cria a criança”, contou.

“Outra lógica que junta essa noção de amar e criar é o da doação. Quando a gente cria amando, a gente dá, passa para outro privilegiando o ato como um ato de amor”, continuou ele. Mas não se engane, os pais não necessariamente amam sem esperar algo em troca, as vezes, é preciso acontecer essa troca, para que a educação aconteça. Afinal, como apontado pelo palestrante, “Criar é, no fundo, entregar. Fazer com que a criança saia dessa lei caprichosa da nossa família e gradualmente vá para o universo público, onde as regras são iguais para todos. É ensinar a criança a capacidade de autolimitação”, apontou.

Essa autolimitação é extremamente importante para a autonomia. “Criar filhos autonomos é ensiná-los a nos separarem de nós. A entender que eles podem sair da família para voltar para ela. Esse é o ciclo da criação. Criar famílias que podem gerar outras famílias”, disse.

No fim das contas, pais e filhos começam a se amar pela auto-dependencia. “Amar é dar o que você não tem, a quem não pediu”, disse ele, citando uma frase famosa de Lacan. “Aprendemos a amar para lidar juntos com coisas que sozinhos não conseguimos”, completou. Mas criar, para ele, é negar esse amor de dependência e deixar os filhos aprenderem a lidar com o mundo, é romper essa visão das crianças de que os pais decidem por eles e são os super-heróis da vida deles. Essa criação da autonomia vem por hiatos, desde aprender a andar de bicicleta sozinho até viajar com os amigos ou sair de casa. “Autonomia tem tudo a ver com o desejo”.  Apesar disso, no fundo, esse amor dependente nunca se desfaz. “Ao ficarmos mais velhos voltamos a ser dependente. A gente sai da dependência e volta para a dependência, mas dessa vez, com autonomia”, completou.

Mas criar, muito além de ensinar, é saber agradar ao outro e se agradar também. “Criação é transpiração e inspiração. Essa inspiração é a satisfação, é o prazer dessa atividade“, apontou. Justamente por isso, é importante nos desligarmos desse amor perfeito, já que, com ele, deixamos de sentir esse prazer no criar. “Muito além do quem ama protege, quem ama encoraja”, apontou.

Ele finalizou falando da importância de se desprender dos próprios desejos e prospecções sobre o filho. Muito além de esperar que os filhos sejam uma versão dos pais, é preciso entendê-los como seres-humanos independentes. “É preciso reunir as duas proposições: nossos filhos são iguais a nós, mas são muito diferente de nós, quem conseguir balencear isso, consegue uma boa criação”.

O tema do 10º Seminário: Quem Ama Cria

A Pais&Filhos acredita que não existe jeito certo ou errado na hora de criar e cuidar de um filho, mas sim o seu jeito. Por isso, antes de sair por aí procurando mil e uma dicas, saiba que não existe ninguém no mundo que conhece seu filho melhor do que você.

E mais do que isso, em 2020 e com a chegada da pandemia do novo coronavírus no mundo, a criação e cuidado com a família foram além. Esse novo momento trouxe para dentro de cada um de nós um jeito novo de criar vínculos. Palavras como felicidade, impulso, adaptação, abraço, carinho, vínculo, rede de apoio, saudade: tudo isso está na criação de um filho. Mas da onde vem esse ato de criar?

Esse instinto está na parentalidade. E ele não é exclusividade da mãe ou do pai, mas sim de quem cria. Então, na boa, vai na tua! Sem medo de viver, de confiar e de abraçar o que você acha melhor para seu filho.

Sobre o 10º Seminário Internacional Pais&Filhos:

  • Transmissão online no Facebook e YouTube da Pais&Filhos
  • Aberto ao público online e gratuito
  • Inscrição e participação online para os sorteios ao longo do dia, inscreva-se aqui!

Para ver mais detalhes, a programação completa e se inscrever nos sorteios, acesse o site do Seminário!

-Publicidade-