Cinthia Calsinski fala sobre vínculo entre a mãe e o bebê no 10° Seminário Pais&Filhos

A enfermeira obstetra, consultora de amamentação e colunista da Pais&Filhos respondeu algumas perguntas sobre o Golden Hour. Confira tudo que rolou

Resumo da Notícia

  • Cinthia Calsinski fala sobre vínculo entre a mãe e o bebê no 10° Seminário Internacional Pais&Filhos
  • Ela respondeu algumas perguntas sobre o Golden Hour
  • Veja tudo que rolou

Cinthia Calsinski, mãe de Matheus, Bianca e Carolina, enfermeira obstetra, consultora de amamentação e colunista da Pais&Filhos, deu uma entrevista superespecial no 10° Seminário Internacional Pais&Filhos. Nela, a colunista respondeu algumas perguntas da Andressa Simonini, filha de Branca Helena e Igor, e editora-executiva da Pais&Filhos, sobre o vínculo entre mãe e filho

-Publicidade-
Quem ama cria (Foto: Getty Images)

Elas começaram falando sobre o momento em que esse vínculo aparece. Cinthia falou da importância de olharmos para esse primeiro momento, em que o bebê reconhece o colo da mãe e a mãe reconhece o bebê pela primeira vez. Ela explicou que a Golden Hour, esse momento em que a mãe pega o filho no colo ainda no hospital, pela primeira vez, pode, inclusive, evitar a depressão pós-parto. Esse tipo de vínculo acontece em todos os tipos de parto, do natural à cesárea.

Você sabia que o contato da pele da mãe com o filho pode até mesmo evitar uma hiportermia – que é quando o bebê nasce com uma temperatura abaixo do esperado? Pois é, segundo o que ela falou na palestra, esse contato pele a pele, a mãe consegue aquecer o bebê, elevando a temperatura do corpo dele em até 2°C. “Mas é importante falar que é pele a pele mesmo, sem paninhos ou roupas”, ressaltou ela.

-Publicidade-

Essa relação, como apontada por ela, é totalmente instintiva. “A mesma consa acontece com o cordão umbilical. Não é necessário cortá-lo logo depois do nascimento. Mas quando o fazemos, é como se estivessemos falando para o bebê: se vira, agora é seu momento”, brincou ela. “Quando não fazemos esse corte logo depois do nascimento, a gente deixa que o bebê se ajuste, respirando um pouco com a placenta e um pouco com o pulmão. Fazemos uma transição amena para a vida extra-uterina”, explicou. Para ela, a Golden Hour se fortalece em três bases: amamentação, contato pele a pele e esse corte do cordão.

Ela seguiu falando um pouco sobre o terceiro pilar: a amamentação. “Amamentação é insintiva. O bebê na sua primeira hora de vida está no seu instito puro”, explicou. Justamente por isso, ele sabe onde procurar, sentindo o cheiro do leite e as cores do mamilo.

O tema do 10º Seminário: Quem Ama Cria

A Pais&Filhos acredita que não existe jeito certo ou errado na hora de criar e cuidar de um filho, mas sim o seu jeito. Por isso, antes de sair por aí procurando mil e uma dicas, saiba que não existe ninguém no mundo que conhece seu filho melhor do que você.

E mais do que isso, em 2020 e com a chegada da pandemia do novo coronavírus no mundo, a criação e cuidado com a família foram além. Esse novo momento trouxe para dentro de cada um de nós um jeito novo de criar vínculos. Palavras como felicidade, impulso, adaptação, abraço, carinho, vínculo, rede de apoio, saudade: tudo isso está na criação de um filho. Mas da onde vem esse ato de criar?

Esse instinto está na parentalidade. E ele não é exclusividade da mãe ou do pai, mas sim de quem cria. Então, na boa, vai na tua! Sem medo de viver, de confiar e de abraçar o que você acha melhor para seu filho.

Sobre o 10º Seminário Internacional Pais&Filhos:

  • Transmissão online no Facebook e YouTube da Pais&Filhos
  • Aberto ao público online e gratuito
  • Inscrição e participação online para os sorteios ao longo do dia, inscreva-se aqui!

Para ver mais detalhes, a programação completa e se inscrever nos sorteios, acesse o site do Seminário!

-Publicidade-