Humberto e Thainá Baltar se uniram ao filho para um bate-papo em parceria com Ninho no 11° Seminário Pais&Filhos

Humberto e Thainá Baltar são pais de Apolo, de 2 anos e meio, e idealizadores do coletivo Pais Pretos Presentes, uma rede de apoio, acolhimento, discussão e reflexão sobre as questões e desafios dos pais e mães pretos

Resumo da Notícia

  • Humberto e Tainá Baltar se uniram em um bate-papo com Andressa Simonini no 11° Seminário Internacional Pais&Filhos
  • O casal são pais de Apolo, de 2 anos e meio
  • Os dois falam muito sobre a parentalidade e são idealizadores do coletivo Pais Pretos Presentes, uma rede de apoio, acolhimento, discussão e reflexão sobre as questões e desafios dos pais e mães pretos
  • O tema do 11° Seminário Internacional Pais&Filhos é "A Sua Realidade", e o evento é apresentado pela Natura Mamãe Bebê e com patrocínio de Ninho

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade, apresentado por Natura Mamãe Bebê e com patrocínio de Ninho, está à todo vapor e para dar continuidade às trocas de experiência, Andressa Simonini, filha de Branca Helena e Igor e editora-executiva da Pais&Filhos, recebeu Humberto e Thainá Baltar, pais de Apolo, de 2 anos e meio, e idealizadores do coletivo Pais Pretos Presentes, uma rede de apoio, acolhimento, discussão e reflexão sobre as questões e desafios dos pais e mães pretos.

-Publicidade-

No bate-papo apresentado por Ninho, a família apareceu completa! Com direito a pai, mãe e filho! O casal começou falando com as coisas que mais aprenderam com a vinda do filho. “O Apolo me ensina a me superar a cada dia. Minha capacidade que eu achava que eu tinha de paciência, resiliência, ele me ensina que eu tenho mais. Que eu posso ir além, com ele”, contou Thainá, que também desabafou com a falta de paciência com as novas mães, que ainda estão aprendendo a cuidar de filhos.

“Tenho aprendido principalmente a abraçar minha vulnerabilidade. Principalmente nessa realidade patriarcal que a gente vive, que nós homens precisamos nos mostrar fortes, descobri com a primeira dor de barriga de Apolo que isso caiu com terra. Poder abraçar essa vulnerabilidade é a principal lição que Apolo me deu e me dá até hoje”, contou Humberto.

Thainá mostrou ao vivo o vínculo com o filho. Durante o bate-papo chegou a hora de Apolo se alimentar e logo ela começou a amamentar ali, mostrando a importância desse ato. Sobre esse vínculo, Humberto também decidiu abrir o jogo sobre a questão da paternidade. Ele contou que cai muito sobre os homens a necessidade de passar segurança e ser a cabeça da casa e que isso acaba fazendo muitos homens sofrerem, por não poderem demonstrar todo o carinho e fraqueza. “É muito bonito ver os homens chegando até a gente falando ‘estou cansado de mostrar essa masculinidade, quero demonstrar o que sinto'”, contou.

O casal, então, falou um pouco sobre a ajuda da Ninho durante a educação. “Faz parte da nossa rede de apoio. Ela não é formada só por pessoas, mas também por ter um espaço onde podemos aprender”, contou Thainá. Humberto contou que, para ele, a Ninho tem um trabalho bacana por ajudar os pais com o que esperar em cada fase e como cuidar de cada idade do bebê. “Esse tipo de conteúdo é utilidade pública, eu diria. É fundamental para a gente”, contou ele, agradecendo pela iniciativa da Ninho.

Os dois também abriram o jogo sobre as dificuldades de criar um filho de 2 anos. Para Humberto, a dificuldade maior é conseguir pegar a atenção dele e se divertir com ele sem a necessidade do uso da tela. “Estamos sempre em condição de desigualdade de atenção em relação à tela, que é tão atrativa com as luzes e cores. A luta com a tela é uma luta nova para nós, principalmente nesse contexto de pandemia”, contou ele, acrescentando a importância de tomar cuidado para limitar o uso de telas, principalmente com as crianças pequenas.

E até Apolo entrou na conversa! Como ainda não fala, quem se comunicou por ele foi Humberto, que contou que ele ama desenhar. “As paredes da nossa casa que o digam”, brincou ele, que contou que comprou alguns materiais para estimular a criatividade do filho. “E acho que atividades ao ar livre também”, completou Thainá.

Para acompanhar ao vivo o que está rolando, é só ir ao nosso YouTube ou Facebook, ou dar play no vídeo abaixo:

O tema do 11° Seminário: A Sua Realidade

Colocar um filho no mundo é um exercício para a vida inteira. E vamos falar a real? Não existe mãe, pai ou filho perfeitos. Não fala que você não vai errar durante a maternidade ou paternidade, porque você vai. Ao mesmo tempo, é importante fugir daquela obrigação de estar sempre expondo os seus erros como mãe ou pai para todo mundo.

Mas conforme seu filho vai crescendo, como fica essa relação entre os erros e os acertos? O sofrimento e a realização plena? A felicidade e a tristeza? A culpa e o alívio? E se a maternidade gera tanta culpa e dor, por que vale a pena? Esse é o tipo de pergunta que não tem justificativa. É tentar explicar o inexplicável: o amor de mãe e pai. Afinal, é com o amor e construção da parentalidade que os erros se transformam em acertos. E vice-versa.

Cada família tem a sua realidade e sabe o que é melhor para o filho no momento da criação. Em meio a esses erros e acertos, você vai encontrando aos poucos a sua forma de amar, cuidar e criar vínculos entre pais e filhos. Por isso, chegamos ao tema desta edição.

Programação 11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

  • 11h | Abertura
  • 11h20 | Mesa-redonda – 7 (e muito mais!) pecados capitais – com Vera Iaconelli e Lia Bock
  • 12h50 | Palestra: É o amor – com Marcos Piangers, pai de Anita e Aurora, jornalista, escritor e colunista da Pais&Filhos
  • 14h20 | Pocket-show com Negra Li, mãe de Sofia e Noah, cantora, compositora e colunista da Pais&Filhos
  • 15h00 | Bate-papo com Patricia Tobo, filha de Paulo e Maria, pesquisadora e vice-diretora de Ciências de Bem-Estar da Natura
  • 15h30 | Palestra – Pagando a língua – com Miá Mello e Marcileni Melo, filha e mãe
  • 16h30 | Bate-papo com Família Baltar -Humberto e Thainá, pais de Apolo
  • 16h50 | Palestra: Confia e vai! – com Humberto Baltar, pai de Apolo, educador e fundador do coletivo Pais Pretos Presentes
  • 17h40 | Mesa-redonda: Mil e uma realidades – com Thiago Queiroz, Daniela Becker, Fafá Conta, Aline Barbosa.
  • 18h50 | Encerramento