Marcos Piangers fala sobre o amor incondicional na parentalidade durante o 11º Seminário Pais&Filhos

A primeira palestra do dia levou o nome de ‘É o amor’ e ficou por responsabilidade do escritor, colunista da Pais&Filhos, e pai de Anita e Aurora

Resumo da Notícia

  • Marcos Piangers, pai de Anita e Aurora, foi o primeiro palestrante do 11º Seminário Internacional Pais&Filhos, apresentado por Natura Mamãe Bebê e com patrocínio de Ninho
  • O 11° Seminário Internacional Pais&Filhos tem como tema: 'A Sua Realidade'
  • A palestra do escritor foi intitulada 'É o amor'

Marcos Piangers, parceiro e colunista da Pais&Filhos, começou o 11º Seminário Internacional Pais&Filhos, apresentado por Natura Mamãe e Bebê e com patrocínio de Ninho, com o pé direito nesta terça-feira, 1 de junho. O jornalista é autor do livro ‘O Papai é Pop’ 1 e 2, além de dividir as experiências da paternidade com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais. Nesta manhã, ele comentou sobre paternidade em palestra intitulada ‘É o amor’.

-Publicidade-

O pai de Anita e Aurora começou a conversa mostrando as filhas e comentou sobre o constrangimento das crianças quando os adultos dizem “como vocês crescerem!”, por ser algo tão natural. Ele ainda comentou que pra falar de sentimento é necessário focar na inteligência emocional.

Piangers começou dizendo sobre a vida pós-morte e como é bom acreditar na ideia de um paraíso e sobre a constante luta da humanidade contra a finitude: “Nós desafiamos a morte tendo filhos. A vida quer existir, a vida é abundante”, conclui ele, sobre se tornar eterno pelas crianças. “O nosso amor vai se perpetuar por elas”.

Marcos Piangers fala sobre a importância do amor na parentalidade durante o 11º Seminário Pais&Filhos (Foto: Arquivo Pessoal)

Piangers ainda provou se perguntando e perguntando ao público se nós amamos nossos filhos e porque nós os amamos. Para começar ele colocou a hipótese da obrigação pelo papel social – inclusive para postar nas redes sociais. “Vale a pena conversarmos sobre os desencantos sobre a parentalidade também” – principalmente na maternidade, destacou como contraponto da vida na internet e que nem tudo é só amor. “Eu amo a minha filha porque sou eu”, aponta Piangers sobre um lado egoístico do afeto. “Muitas vezes confundimos o egoísmo com amor, você ama seu filhou ou você se ama?”, perguntou.

“Não tem nada mais bonito do que o amor verdadeiro e genuíno, um amor desprendido, um amor de verdade, um amor que não é egoísta”, disse. Sobre o amor de mãe ele comenta a resposta que a própria mãe o deu em dado momento, dizendo que o filho honraria o amor dela ao passá-lo adiante. “Nós honramos o amor dos nossos pais passando esse amor adiante”, concluiu o autor. Segundo Piangers: “Queremos que nossos filhos sigam o caminho deles sem olhar para trás, nossos filhos são a flecha e nós somos o arco – nessa dor, solidão, ingratidão. Amar também é deixar ir” – por mais que isso doa.

“Se você ama, você não deveria dizer eu te amo se não for verdade, mas se for, você devia dizer toda hora, porque as pessoas se esquecem”, leu ele em trecho de livro de crianças definindo termos complexos até para os adultos. Marcos Piangers concluiu, por fim, com momento emocionante, incentivando quem assistia a live a escrever uma mensagem ou até ligar para quem amam para expressar esse sentimento. Isso porque, com esse gesto poderoso, nascem inúmeras coisas, inclusive famílias! “O amor nos deixa mais fortes e mais unidos, ele constrange e ele muda tudo”, finaliza Piangers.

O tema do 11° Seminário: A Sua Realidade

Colocar um filho no mundo é um exercício para a vida inteira. E vamos falar a real? Não existe mãe, pai ou filho perfeitos. Não fala que você não vai errar durante a maternidade ou paternidade, porque você vai. Ao mesmo tempo, é importante fugir daquela obrigação de estar sempre expondo os seus erros como mãe ou pai para todo mundo.

Mas conforme seu filho vai crescendo, como fica essa relação entre os erros e os acertos? O sofrimento e a realização plena? A felicidade e a tristeza? A culpa e o alívio? E se a maternidade gera tanta culpa e dor, por que vale a pena? Esse é o tipo de pergunta que não tem justificativa. É tentar explicar o inexplicável: o amor de mãe e pai. Afinal, é com o amor e construção da parentalidade que os erros se transformam em acertos. E vice-versa.

Cada família tem a sua realidade e sabe o que é melhor para o filho no momento da criação. Em meio a esses erros e acertos, você vai encontrando aos poucos a sua forma de amar, cuidar e criar vínculos entre pais e filhos. Por isso, chegamos ao tema desta edição.

Programação 11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

  • 11h | Abertura
  • 11h20 | Mesa-redonda – 7 (e muito mais!) pecados capitais – com Vera Iaconelli e Lia Bock
  • 12h50 | Palestra: É o amor – com Marcos Piangers, pai de Anita e Aurora, jornalista, escritor e colunista da Pais&Filhos
  • 14h20 | Pocket-show com Negra Li, mãe de Sofia e Noah, cantora, compositora e colunista da Pais&Filhos
  • 15h00 | Bate-papo com Patricia Tobo, filha de Paulo e Maria, pesquisadora e vice-diretora de Ciências de Bem-Estar da Natura
  • 15h30 | Palestra – Pagando a língua – com Miá Mello e Marcileni Melo, filha e mãe
  • 16h30 | Bate-papo com Família Baltar -Humberto e Thainá, pais de Apolo
  • 16h50 | Palestra: Confia e vai! – com Humberto Baltar, pai de Apolo, educador e fundador do coletivo Pais Pretos Presentes
  • 17h40 | Mesa-redonda: Mil e uma realidades – com Thiago Queiroz, Daniela Becker, Fafá Conta e Aline Barbosa
  • 18h50 | Encerramento