Tatah Fávero é presença confirmada no 13° Seminário Internacional Pais&Filhos: conheça mais sobre a influenciadora

Tatah Fávero, influenciadora digital e mãe do Dominic, o “Dom”, que tem Síndrome de Down, vai estar junto com a gente no dia 25 de maio

Resumo da Notícia

  • Tatah Fávero é presença confirmada no 13° Seminário Internacional Pais&Filhos
  • O evento vai acontecer no dia 25 de maio
  • Tatah é influenciadora e mãe de Dominic, o “Dom”, que tem Síndrome de Down

Se você também está ansioso igual a gente para o 13° Seminário Internacional Pais&Filhos – As Mães Vão Dominar o Mundo – aqui vai um spoiler para deixar um gostinho do evento! Tatah Fávero já é presença confirmada na primeira mesa-redonda e temos certeza que você vai se encantar com a história dela.

-Publicidade-

Tatá é criadora de conteúdo digital desde 2012 e o papel dela na comunicação ganhou ainda mais propósito com a chegada do Dominic, o “Dom”, que nasceu com a Trissomia do 21 (Síndrome de Down). Mãe atípica descomplicada, Tatah usa as redes para encorajar mulheres a desenvolver a independência e amor próprio.

Além das redes sociais, ela também é apresentadora do próprio podcast, chamado #TahViajando. Nele, ela conta um pouco sobre viagens e aventuras que viveu, como a primeira vez no Lollapalooza, a quarentena que precisou fazer no México e várias outras experiências. Por lá, ela também tem um episódio mais introspectivo, em que viaja dentro de si e manda a real sobre os próprios traumas, anseios, sentimentos e os motivos que a levaram até aqui.

Conheça mais sobre a Tatah Fávero
Conheça mais sobre a Tatah Fávero (Foto: reprodução Instagram)

Apesar de já produzir conteúdo muito antes de descobrir a gravidez, Tatah começou a falar muito sobre a maternidade e a própria experiência como mãe de um menino com Síndrome de Down desde que Dom nasceu. Em uma live com a Pais&Filhos, ela contou que não recebeu muita informação quando descobriu que o filho nasceu com a Trissomia do 21 e passou por muitos apertos justamente por não entender muito bem o que tudo isso significava. É justamente isso que ela busca trazer nas redes: normalizar a deficiência e trazer, com a própria experiência, mais informações para mães que estão passando ou passaram pela mesma situação.

Nas redes, ela fala muito sobre esse balanço entra autocuidado e maternidade. “A gente se reconhecer como mulher, sendo mãe atípica, é muito valioso. A solitude muito me apetece, e a maternidade para mim veio de uma maneira muito linda – quando nasceu veio a questão da síndrome de down. E aí a questão veio: será que eu dou conta?”, comentou Tatah, em uma entrevista à Pais&Filhos. “Eu fiquei com muito medo de ter que abrir mão de tudo. Tive que reaprender a questão da maternidade, porque a gente se prepara para tudo e tem que ir para outro lugar. Eu me senti muito culpada por ser tão nova e ter um filho com Síndrome de Down. Eu me vi tendo que me preparar, estudar, e ser forte para passar isso para outras mulheres: ser uma mãe atípica que não abre mão como feminilidade”, completou, sobre o próprio propósito.

Nem precisamos falar que vamos ter muito assunto com ela durante o nosso 13° Seminário Internacional, não é mesmo? Então já anota aí os detalhes para não perder nada: o evento vai acontecer no dia 25 de maio, a partir das 11 horas, ao vivo no Facebook e Youtube da Pais&Filhos, além de entras pontuais e muito conteúdo de cobertura ao vivo no Instagram.

Conheça o tema desta edição

Para começar essa conversa, é fato: metade das pessoas no mundo são mulheres, a outra metade são pessoas que vieram ao mundo por causa de uma mãe. Ainda não ficou clara a importância em olhar de perto como vive essa mulher?

A gente reforça que um filho é responsabilidade do pai e da mãe, mas essa desigualdade de papel ainda está longe de acabar. Por isso, uma mãe responde diariamente pelas ações dela no mundo. Ao tentar fazer tudo “perfeito”, vão existir situações de acertos e de muitos erros.

Temos que estender as mãos a essas mulheres. Não largar de jeito nenhum. Os homens, pais, são fundamentais nessa conversa. Se a gente entender que o planeta depende de um ambiente cuidadoso com a criação dos filhos, tudo seria bem mais leve. E é isso que a gente busca. Mas sem ser levianos, vamos mostrar caminhos que podem ser fáceis de enxergar, mas muitas vezes dolorosos de falar.

Todo mundo vem de uma mãe. Só a partir disso já pode-se dizer que é um domínio mundial. As mães vão dominar o mundo, vamos olhar para isso com profundidade. O que a gente fizer hoje, reflete nesse mundo daqui alguns anos. Sua participação nessa conversa é fundamental.

13º Seminário Internacional Pais&Filhos

Data: 25 de maio de 2022

Horário: das 11h às 17h

Onde: Transmissão ao vivo através do Facebook e Youtube da Pais&Filhos.