5 estágios da mãe que está cansada da música do “Baby Shark”

O “do, do, do, do, do, do!” não sai da sua cabeça?

(Foto: Reprodução/Youtube)
(Foto: Reprodução/Youtube)

Karina Lane, é uma mãe norte-americana e escritora do site BabyologyOs filhos dela aderiram a nova canção, do canal do coreano no Youtube, que é moda entre as crianças: Baby Shark. Para quem já ouviu uma vez, só de ler o nome o “do, do, do, do, do” começa a tocar na cabeça. É a famosa música chiclete! E ela resolveu compartilhar os 5 estágios da mãe que não aguenta mais essa música. Sim, você pode rir e se identificar com essa matéria!

-Publicidade-

“Socorro, meus filhos estão viciados nessa música que está acabando com a minha paz!

Não tenho certeza de como tudo começou. Meu filho mais velho adora assistir a videoclipes musicais e tem uma queda por músicas antigas. Foi ele quem trouxe o “Karma Chameleon” (música americana infantil) de volta à minha vida. Nós começamos a tocar no carro e foi um sucesso instantâneo com todos os meus quatro filhos. Era tão popular que ouvíamos todos os dias, sempre um deles queria ouvir.

-Publicidade-

Há algumas semanas, nós ouvimos Baby Shark. Cantamos mais de um milhão de vezes e eu não estou exagerando. No início, foi muito divertido. Apesar de ter sido legal no começo, percebi que passei por várias estágios com a música. É possível ficar louco de tanto escutar uma canção?

1° estágio: “Hm, que divertido”

Toda aquela coregrafia e mais (ensinando as crianças) parece demais. Você fica com vontade de cantar e dançar o dia inteiro. “Baby Shark, doo, doo, doo, doo, doo, doo…”

2° estágio: família “cool”

“Nossa, minha família é muito descolada!” Foi assim que eu me senti enquanto a gente cantava juntos dentro do carro dirigindo ou andando na rua mesmo. Adorei a sintonia entre cada um de nós. São lembranças que meus filhos vão lembrar pelo resto da vida.

3° estágio: ouvir meus filhos cantarem

“Own, que fofo!” Eu amava ouvir todos os meus quatro filhos cantando juntos essa música. Eles faziam até a coreografia! Especialmente como os meus gêmeos interpretavam a canção. Dava vontade de gravar um vídeo por dia! Eu podia escutar a voz deles no banco de trás, tentando pronunciar cada palavra. Um amor!

4° estágio: perceber que a sua mente não esquecia a melodia

De repente a música era parte de mim, eu não podia ver o nome Baby Shark escrito em algum lugar que já começava a canta. “O que está acontecendo comigo?”

5° estágio: eu não aguento mais!

Sério, quantas vezes mais? Essas crianças nunca ficam cansadas de uma música? Eles andam por aí cantando, querem que a gente escute de novo a cada viagem de carro, e agora até dentro de casa. Alguém tem alguma outra canção chiclete para eu tentar trocar por essa? Vai que, né!

Leia também:

Baby Shark: descubra a origem da nova moda entre as crianças

Mãe usa a criatividade e monta festa de aniversário para a filha com tema “Baby Shark”

Economizar desde cedo é planejar o futuro dos filhos

-Publicidade-