6 atividades que podem fazer muito bem para seu filho (e você provavelmente não sabia)

Todos os pais querem criar filhos felizes, motivados, gentis e independentes. Para isso, alguns querem encher as crianças de brinquedos, cursos e atividades. Às vezes, porém, você pode fazer tudo isso sem precisar gastar tanto!

Resumo da Notícia

  • Todos os pais querem criar filhos felizes, motivados, gentis e independentes
  • Para isso, alguns querem encher as crianças de brinquedos, cursos e atividades
  • As vezes, porém, você pode fazer tudo isso sem precisar gastar tanto
  • Veja 6 atividades que podem fazer muito bem para seu filho (e você provavelmente não sabia)

Todos os pais querem criar filhos felizes, motivados, gentis e independentes. Para isso, alguns sentem a constante necessidade de fazer mais: comprar todos os brinquedos possíveis, inscrevê-los em várias atividades extracurriculares e ensiná-los uma longa lista de coisas para que não fiquem para trás. Antes que você se desespere e queira mexer no orçamento para conseguir fazer tudo que deseja, aqui vai uma lista de atividades frequentemente esquecidas que nutrem as habilidades cognitivas, sociais e emocionais necessárias para que as crianças tenham sucesso.

-Publicidade-
6 atividades que podem fazer muito bem para seu filho (e você provavelmente não sabia) (Foto: reprodução)

Deixe-o brincar sozinho

Uma das melhores atividades é a brincadeira totalmente comandada pela criança. Brincar é como as crianças aprendem as habilidades pessoais necessárias para ter sucesso muito além do acadêmico. Dar às crianças tempo para brincar com amigos, irmãos ou sozinhas, sem qualquer direção ou orientação de adultos, é fundamental para o desenvolvimento. Muitas vezes sentimos que precisamos interagir ou entreter constantemente, mas é importante entender que as atividades conduzidas por adultos não são brincadeiras de graça. Portanto, afaste-se das ideias do Pinterest, traga algumas caixas, alguns Legos ou blocos de madeira e deixe seu filho conduzir sua própria brincadeira.

Encontre tempo para brincar ao ar livre

Sair é muito importante para o desenvolvimento físico e mental. Estar na natureza ajuda a desenvolver habilidades, como ouvir, atenção, regulação emocional e capacidade de colaboração. Brincar em ambientes naturais como poças, lama, chuva e grama proporcionam experiências sensoriais naturais incríveis que muitas vezes faltam às crianças atualmente.

-Publicidade-

Opte por uma caminhada ou um campo aberto para brincar em vez de um parque infantil. Deixe as crianças andarem descalças onde quer que seja seguro e permita que elas peguem gravetos e façam observações sobre o mundo natural ao seu redor.

Permita correr riscos saudáveis

Assumir riscos saudáveis ​​quando jovens é o que permite que as crianças aprendam como gerenciar riscos quando forem mais velhas. A falta de oportunidade para assumir riscos pode levar ao medo ou à agressão. Vale ressaltar que isso não significa que seus filhos devem participar de atividades perigosas. Assumir riscos quando crianças pode ser correr em alta velocidade, girar e cair, rolar em pequenas colinas e pular de pequenas alturas. É qualquer coisa que cause um pouco de medo que eles precisem aprender a lidar.

Portanto, quando você quiser intervir e dizer a seu filho “tenha cuidado”, considere dar um passo para trás. Permitir que eles tenham um pouco mais de liberdade para subir o escorregador, pular do sofá ou se equilibrar em uma árvore caída é uma maneira simples de ajudá-los a desenvolver confiança, resiliência e força mental e emocional.

Dê às crianças tempo e espaço longe dos adultos

Assim como as crianças mais velhas precisam de tempo para brincar sozinhas, elas também precisam de um tempo longe dos adultos. Para que elas entrem em um estado de fluxo com as brincadeiras, precisam de períodos de tempo ininterruptos. Considere encontrar um espaço em outro cômodo ou em outro andar de sua casa ou apartamento que seja dedicado a dar a seus filhos um momento longe de você, para que eles possam se concentrar nas brincadeiras. Lembre-se de que você não é responsável por entreter seus filhos o dia todo; é seu trabalho orientar. Pratique dizendo a eles “vá brincar!” e sinta-se confiante de que estará à altura do desafio.

Envolva as crianças no seu dia-a-dia

Habilidades práticas para a vida, também conhecidas como tarefas domésticas, são tudo menos “tarefas” para as crianças – elas são ajudantes natas. Os filhos querem se envolver no dia-a-dia dos pais e é muito importante que sejam incluídos. Isso lhes dá um senso de responsabilidade e oportunidade de sentir que estão contribuindo para a família.

E você pode começar cedo! Dê ao seu filho uma toalha de rosto para ajudar a limpar a água que caiu, deixe-o colocar a roupa na máquina de lavar e apertar o botão ou compre um aspirador pequeno e deixe-o trabalhar ao seu lado. Habilidades práticas para a vida também ajudam a desenvolver habilidades gerais. Por exemplo, tirar as folhas secas do quintal ou carregar um cesto de roupa suja requerem que os músculos trabalhem em conjunto. Já as habilidades motoras finas podem ser desenvolvidas despejando água de uma pequena jarra em um copo ou espalhando geleia na torrada.

Não tenha medo do tédio

Ao abraçar o tédio, você permite que seus filhos desenvolvam a capacidade de criar a própria diversão e criar atividades sem a sua ajuda – é o famoso ócio criativo. O tédio é onde as crianças aprendem a lidar e superar o desconforto e como podem começar a encontrar um senso de identidade. Ter mais tempo de inatividade dá às crianças a chance de descobrir as coisas por conta própria, aprender o que lhes traz alegria e ajuda a promover a criatividade, a independência e a autossuficiência.

Tente reservar um tempo em seu dia onde você não tenha nada planejado, ou propositalmente não leve brinquedos ou atividades com você enquanto você faz viagens curtas. Comece devagar e ajude-os a aumentar a tolerância – você ficará surpreso com a criatividade quando as crianças têm tempo para ficarem entediadas.

-Publicidade-