6 pessoas da mesma família foram soterradas após deslizamento em Recife

Os deslizamentos de barreira na Vila dos Milagres, bairro do Ibura zona sul de Recife, soterraram mais de 20 moradores, entre eles, vítimas de uma mesma família com crianças

Resumo da Notícia

  • Deslizamentos de barreira na Vila dos Milagres, bairro do Ibura zona sul de Recife, soterraram mais de 20 moradores, entre eles, vítimas de uma mesma família com crianças
  • Segundo a Defesa Civil, morreram 91 pessoas e hoje ao fim da manhã buscavam mais nove pessoas na Vila dos Milagres
  • A situação ainda é considerada de risco nesta segunda-feira,  sendo o segundo pior local de tragédias que destruiu e soterrou mais vítimas na região metropolitana de Recife

No último sábado, 28 de maio, ocorreram deslizamentos de barreira na Vila dos Milagres, bairro do Ibura, na zona sul de Recife, que soterraram mais de 20 moradores, entre eles, vítimas de uma mesma família com crianças.

-Publicidade-

Na rua principal da comunidade, localizada em área de morro ainda é considerada situação de risco nesta segunda feira, 30 de maio, sendo o segundo pior local de tragédias que destruiu e soterrou mais vítimas na região metropolitana de Recife.

A dona de casa Elisângela Soares moradora da Vila dos Milagres. Imagem: Rodrigo de Luna/UOL

Segundo a Defesa Civil, morreram 91 pessoas e hoje ao fim da manhã buscavam mais nove pessoas na Vila dos Milagres. Quatro pessoas foram resgatadas com vida. Moradores da região que ajudaram no primeiro deslizamento relatam a situação após voltarem pra casa devido às fortes chuvas e se deparar com mais duas barreiras de outro ponto deslizar soterrando mais de 20 pessoas e começando mais uma correria para salvar as vitimas.

Tais Vitória, de apenas 18 anos viu a casa da mãe e do marido sobrar apenas escombros. O casal escapou, mas perdeu os sogros Maria Cristina da Silva e Marcos da Silva: ”Foi tudo muito rápido. Quando eu vi, o barro estava arrastando a minha sala. Se meu marido não tivesse me puxado para o quarto, eu teria ido junto com o barro e os entulhos”, disse ela.

Imagem: Marlon Costa / Futura Press / Estadão Conteúdo

Aos prantos, Elisângela Barbosa explica a dor que ela e muitas famílias que perderam tudo que tinham estão passando. ”É muito triste tudo o que aconteceu. Foram famílias inteiras devastadas com essa tragédia. Crianças, país, mães. Eu tenho 40 anos e nunca vi isso na minha vida”, contou a dona de casa.

No último domingo, 29 de maio, segundo informações do G1, houve cerca de 30 mortes na região, 11 delas, são da mesma família de Luiz Estevão Aguiar. Em depoimento, ele falou sobre o acontecimento: “Faleceu minha irmã, meu cunhado, faleceram 11 pessoas da minha família, foi difícil. Difícil mesmo. Não esperava isso”, desabafou.