7 benefícios que comer à mesa com a família pode trazer para o seu filho

Apenas sentar para curtir a companhia da família já traz benefícios incríveis para as crianças e os pais

Resumo da Notícia

  • Uma pesquisa apontou alguns benefícios que existem ao reunir a família nas refeições
  • Desde melhora na comunicação até como se recuperar de cyberbullying a pesquisa mostrou
  • A dieta também foi um ponto citado que melhora ao fazer refeições com a família

Quem diria que só o fato de sentar com a família reunida para comer (não necessariamente precisa ser no jantar) melhoraria o desempenho acadêmico de seus filhos, aumentar sua autoestima e reduzir o risco de abuso de substâncias, depressão, gravidez na adolescência e obesidade?

-Publicidade-
Família reunida para comer juntos
Família reunida para comer juntos (Foto: Getty Images)

Ao longo de duas décadas estudos após estudos mostraram como é benéfico tirar alguns minutos por dia para desligar as telas e conectar-se genuinamente uns com os outros para comer, pode melhorar a saúde física e mental de todos os membros da família envolvidos. Quer uma prova? Aqui estão algumas das pesquisas mais recentes que mostram os benefícios de comer juntos como uma família.

1- Ensina a seus filhos melhores hábitos alimentares

Um estudo recente no “JAMA Network Open” mostra que comer refeições com membros da família está associado a uma dieta melhor em geral, especialmente entre adolescentes. Adolescentes que começaram a comer com a família eram mais propensos a consumir mais frutas e vegetais e menos fast food e bebidas açucaradas. Essas descobertas se aplicam independentemente de quão funcional ou disfuncional uma família seja, de acordo com o estudo.

2- Ajuda a prevenir problemas psicossociais graves

Em outras palavras, de acordo com uma revisão de 2015 por um grupo de pesquisadores canadenses, jantares familiares frequentes podem prevenir problemas com transtornos alimentares, uso de álcool e substâncias químicas, comportamento violento, depressão e pensamentos suicidas em adolescentes. As jovens participantes do estudo eram especialmente propensas a colher os benefícios das refeições em família.

3- Pode ajudar a reduzir o risco de obesidade na vida adulta

Um estudo publicado no “Journal of Pediatrics” encontrou uma correlação direta entre a frequência de refeições familiares compartilhadas na adolescência e a redução da probabilidade de obesidade ou problemas de peso 10 anos depois, especialmente entre adolescentes negros. O estudo conclui que as famílias devem tentar se reunir para pelo menos uma ou duas refeições por semana para ajudar a proteger seus filhos de lutas contra o peso mais tarde na vida.

Jantar com a família pode ajudar a reduzir os riscos de obesidade durante a vida adulta
Jantar com a família pode ajudar a reduzir os riscos de obesidade durante a vida adulta (Foto: Shutterstock)

4- Melhora a auto-estima das crianças

De acordo com especialistas da “Stanford Children’s Health” um sistema de assistência médica pediátrica afiliado à “Stanford Medicine” e à “Stanford University”. Ao incentivar seus filhos a falar sobre o dia deles (e ouvir genuinamente as respostas), você está comunicando que valoriza e respeita quem eles são. As crianças devem ter permissão para escolher seus próprios lugares e serem incentivadas a ajudar nas tarefas associadas à hora do jantar, seja arrumar a mesa, servir a comida ou limpar.

5- Melhora as habilidades de comunicação

Nada como perguntar ao seu filho como foi o dia dele e iniciar uma conversa para que ele melhore a fala. Um estudo canadense de 2018 que acompanhou um grupo de crianças desde a primeira infância, descobriu que os participantes cujas famílias tiveram experiências alimentares positivas aos 6 anos, mostraram uma gama de benefícios positivos aos 10 anos de idade. A mesa pode tornar as crianças melhores comunicadores, observou a supervisora ​​do estudo, Linda Pagani, professora de psicoeducação da “Université de Montréal”, em uma entrevista ao “Science Daily”.

6- Pode ajudar as crianças se recuperarem do cyberbullying

O diálogo com os filhos faz com que eles se sintam mais abertos e confortáveis em se abrir em relação a algum conflito. Uma pesquisa publicada na “JAMA Pediatrics”, com base em quase 19.000 alunos, encontrou associações claras entre cyberbullying e ansiedade, depressão e abuso de substâncias químicas. E com até um em cada cinco jovens passando por alguma forma de cyberbullying, isso é um grande problema. No entanto, os adolescentes que jantaram com suas famílias (de preferência quatro ou mais vezes por semana) relataram menos problemas como resultado de intimidação. Os autores do estudo observam que o contato regular com a família facilita mais a orientação dos pais e a comunicação aberta entre as crianças e seus pais.

Jantares em família ajudam a combater o cyberbullying
Jantares em família ajudam a combater o cyberbullying (Foto: Getty images)

7- Pode servir como complemento para a terapia familiar

De acordo com um estudo de 2016, as famílias que estão fazendo terapia juntas, seus hábitos de jantar compartilhados podem fornecer informações valiosas sobre sua dinâmica para os terapeutas. Além disso, as famílias podem ser encorajadas a levar as lições aprendidas durante a terapia para a mesa de jantar, experimentando novos papéis e padrões de comunicação.

Traduzido por Bianca Apolinário, filha de Adriana e Rogério. 

Extraído da revista Parents, copyright ©️ 2016 Meredith Corporation. Todos os direitos reservados. Reimpresso com permissão. Sujeito às leis e tratados nacionais e internacionais de propriedade intelectual. Parents®️ é uma marca registrada nos EUA da Meredith Corporation.