7 dicas que podem ajudar seu filho a gostar de cozinhar

Em um relato à Parents, Aviva Goldfarb contou que em um curso de culinária para crianças que ministrou, percebeu que os pequenos gostam de cozinhar bem mais coisas do que biscoitos

Resumo da Notícia

  • Aviva Goldfarb é empreendedora e escreveu muitos livros de receitas;
  • Em um relato à Parents, a escritora contou que em um curso de culinária para crianças que ministrou, percebeu que os pequenos gostam de cozinhar bem mais coisas do que biscoitos;
  • Ela ainda deu algumas dicas para que você possa entender e ajudar seu filho.

Aviva Goldfarb é empreendedora e escreveu muitos livros de receitas. Em um relato à Parents, a escritora contou que em um curso de culinária para crianças que ministrou, percebeu que os pequenos gostam de cozinhar bem mais coisas do que biscoitos.

-Publicidade-

“Quando perguntei às crianças quantas delas gostam de cozinhar, muitas mãos se levantaram. Quando perguntei quantos deles cozinhavam comidas ou refeições saborosas em vez de só assar biscoitos, apenas uma mão solitária permaneceu no ar”, disse a mulher. Que trouxe à ela uma reflexão: será que nós, pais, estamos expulsando nossos filhos da cozinha com nossas preocupações e medos?

E sim, de acordo com a empresária, são os pais que acabam minando as habilidades das crianças com a comida: “Em meus muitos anos de trabalho com crianças, nunca encontrei ninguém que não quisesse experimentar cozinhar, mesmo que nunca tivesse feito antes”.

De fato, fazer biscoitos com nossos filhos pode ser muito divertido. Mas se realmente queremos que os pequenos amem boa comida e sejam capazes de comprar e preparar refeições no futuro, precisamos envolvê-los em fazer mais do que doces.

Mas atenção: obviamente, as crianças maiores podem fazer mais do que as menores, e a segurança é primordial. Contudo, em geral, elas podem fazer mais na cozinha do que pensamos, não importa a idade. E justamente por isso, Aviva Goldfarb separou  7 dicas que podem ajudar seu filho a preparar uma refeição saborosa.

Não fique apenas com bolos e biscoitos

Muitos de nós guardamos lembranças de assar bolos com nossos pais e queremos compartilhar essa experiência com nossos filhos (e vamos ser honestos – quem não ama biscoitos frescos e quentes?). Mas para realmente inspirar nossos filhos a gostarem da cozinha, devemos nos aprofundar em outros alimentos.

É importante preparar a comida com as crianças (Foto: Unsplash)

Comece ensinando-os a preparar algo que eles possam gostar de comer, como batata frita, nachos com molho de queijo caseiro, pão de milho e um molho cremoso, o que lhes dará um repertório maior. Neste caso, a ideia é  mostrar às crianças que é fácil fazer quase todos os alimentos que gostam de comer.

Dê algumas responsabilidades para seu filho

Muitas vezes os pais acabam assumindo o comando na cozinha e permanecem assim por muito tempo. Que tal em vez disso, deixar a criança assumir a liderança ajudando a decidir o que fazer, como temperar (elas adoram cheirar especiarias) e com que servir?

Deixe-os fazer o trabalho real, incluindo ler ou pensar em toda a receita primeiro. Se seu filho atua como chef de cozinha e os pais como “subchefes”, é mais provável que ele se sinta capacitado para desfrutar o processo e, por fim, ser capaz de cozinhar independentemente.

Cuidado com as facas

Sim, definitivamente precisamos ensinar aos nossos filhos habilidades básicas de segurança em relação ao calor e objetos pontiagudos, mas também precisamos ir além de nossos medos e zona de conforto e capacitá-los e confiar neles para cozinhar com segurança e responsabilidade, para que não fiquem entediados apenas fazendo misturas e separando quantidades.  Isso os ajudará a ter uma sensação de realização.

Limpar é inevitável

As crianças devem aprender que limpar é um resultado inevitável da cozinha e devem ajudar neste processo durante e depois de cozinhar. Mas tome cuidado para não acabar com a alegria de cozinhar durante o processo fazendo caretas ou gemendo toda vez que seu filho derramar um pouco de farinha no chão ou espirrar um pouco de molho no balcão. Pode-se ajustar as técnicas mais tarde, mas deixe-os entrar em seu fluxo sem se preocupar em fazer uma bagunça ao longo do caminho.

Sem estresse!

Se você estiver estressada ou com pressa quando seu filho quiser cozinhar com você, pense em sugerir um dia mais calmo para essa parceria. Assim, você não se pega criticando ou corrigindo-os constantemente enquanto estão na cozinha, e consequentemente não os desanima.

Encoraje seu filho

Ao cozinhar com crianças, a lição mais importante é que quanto menos falarmos, melhor. Claro, se eles nos fizerem uma pergunta, devemos responder, mas é importante ficar quieto o máximo possível quando tivermos vontade de direcionar ou corrigir.

Crianças na cozinha (Foto: Freepik)

Assim, é possível deixá-los descobrir as coisas por si mesmos. Ao falar abertamente, tente fazer com que todas as suas instruções e respostas sejam encorajadoras e positivas para que a cozinha não se tornem outra zona para críticas.

Sem medo de viver

Assim como na primeira vez que eles entram no ônibus escolar, pode ser assustador deixar seus filhos cozinharem quando não estão acompanhando de perto. No entanto, quanto mais pudermos deixar nossos filhos assumirem o controle e abraçar suas recém-descobertas habilidades na cozinha, mais provável é que o ‘chef interior’ de cada um deles saia para brincar. Com alguns ajustes em nosso próprio comportamento e acalmando os nervos, é possível inspirar as crianças a cozinhar.

Tradução feita por Hanna Rahal, filha de Lydiana, é repórter júnior na Pais&Filhos. Jornalista, tem experiência em redação, gestão de conteúdo para redes sociais e assessoria de comunicação.