8 curiosidades sobre ser mãe para te provar que ocupar este posto é tudo de bom

Quando nasce um filho, nasce junto com ele o sentimento de amor, carinho e doação. Separamos tudo de mais legal sobre exercer a maternidade em comemoração ao Dia das Mães

Resumo da Notícia

  • Nasce um bebê, nasce uma mãe
  • E ser mãe é enfrentar todos os dias novos desafios e descobertas
  • Em comemoração ao Dia das Mães reunimos as curiosidades mais legais sobre este posto
Ser mãe é tudo de bom! Separamos as melhores curiosidades sobre este posto (Foto: Getty Images)

Mãe é aquela que dá à luz. e o que é dar à luz senão iluminar? Fazer nascer todos os dias o que é novo, seja uma nova ideia, um novo começo, uma nova semente. A mãe natureza é a mãe de todas as mães, porque dá vida ao planeta e a todos os que o habitam. É a mãe que se renova para abrigar todos os seus filhos, desde a menor das formiguinhas até a maior das baleias. Porque isso é ser mãe: ter espaço em si mesma para todos os filhos, seja biológico, seja de criação, neto, afilhado, aluno.

-Publicidade-

 

Não há maior amor no mundo do que o amor de uma mãe. Quando nasce um filho, nasce junto com ele o sentimento de amor, carinho e doação. Afinal, a gente sabe que alguns cuidados só uma mãe é capaz de ter. Alguns abraços só uma mãe pode dar. Ser mãe transborda qualquer limite.

-Publicidade-
Ser mãe é ter espaço em si mesma para todos os filhos (Foto: Getty Images)

“Mãe… São três letras apenas, as desse nome bendito: três letrinhas, nada mais… E nelas cabe o infinito. E palavra tão pequena-confessam mesmo os ateus-és do tamanho do céu apenas menor do que Deus!”Mario Quintana

  • Mais de 1/3 das famílias brasileiras é monoparental, ou seja, formada por apenas um dos pais. Quase todas ficam sob a responsabilidade das mães.

Fada Madrinha e madrasta: três em um

Na história de Cinderela, aparecem três figuras maternas: a mãe, que morre logo no início da história, a madrasta, que trata a menina como escrava, e a Fada Madrinha, que realiza os sonhos dela. De acordo com o livro A Psicanálise dos Contos de Fada, de Bruno Bettelheim, essas três personagens representam a relação que temos com a figura materna: o abandono do útero, a mãe chata que educa e a mãe boa que cuida. Três em uma!

Mãe D’ouro

Essa lenda brasileira, muito popular no interior do Nordeste e Sudeste, teve origem no auge do Ciclo do Ouro, no século XVIII. Conta o folclore que a Mãe D’Ouro aparece em forma de fogo e se transforma em uma bela mulher, com cabelos loiros que retem o sol e vestida com trajes de seda branca. Ela leva os mineiros até os locais onde estão as jazidas de ouro, e eles devem prometer que não vão revelar a localização desse depósito natural para ninguém. Por isso também é considerada protetora do ouro. Em algumas regiões, ela também livra as mulheres dos maridos violentos, atraindo-os para uma caverna.

As mães da ficção

Seja na ficção ou em histórias reais, o cinema é repleto de figuras maternas fortes

  • Tudo sobre minha mãe (1999)
(Foto: Divulgação)
  • A troca (2008)
(Foto: Divulgação)
  • Zuzu Angel (2006)
(Foto: Divulgação)
  • Para sempre Alice (2014)
(Foto: Divulgação)
  • Lado a lado (1998)
(Foto: Divulgação)

Lei dos direitos da Mãe Terra

Artigo 3 – A Mãe Terra é um sistema vivo, composto pela comunidade indivisível de todos os seres vivos, inter-relacionados, interdependentes e complementares, que compartilham um destino comum.

Artigo 7 – A Mãe Terra tem os seguintes direitos: à vida, à diversidade da vida, à água, ao ar limpo, ao equilíbrio, à restauração e a viver livre de contaminação.

  • Santo Amaro do Maranhão é o município com maior número de filhos por mãe no Brasil: 5,39

ABC: Mãe das línguas

Um estudo publicado na Revista Science sugeriu, a partir da análise da palavra “mãe”, que centenas de línguas, como espanhol, russo, holandês, albanês e inglês, podem ter sido originadas na Turquia, há mais de 8 mil anos. O vocábulo em comum, segundo os pesquisadores, seria “mehter”.

Mãe coruja

Essa expressão surgiu com uma fábula transcrita para o português por Monteiro Lobato: “Era uma vez duas aves que brigavam demais, a águia e a coruja, e decidiram fazer as pazes. A coruja propôs para a águia que uma não comesse o filho da outra e a águia concordou. A águia pediu que a coruja descrevesse seus filhotinhos para que ela não os devorasse. Então a coruja disse que suas corujinhas eram as criaturas mais lindas da floresta, com penas maravilhosas.

A águia estava em seu voo, caçando algo para se alimentar e avistou um ninho com alguns monstrinhos, que nem tinham força para abrir os olhos. Ela pensou: “Não são os filhos da coruja, são feios demais, por isso vou devorá-los”. Ao regressar à toca, a coruja estava aos prantos e foi até a comadre águia. Espantada, a águia disse: “Aqueles bichinhos horrorosos eram os seus filhotes? Não pareciam em nada com o que você havia me dito!”.

(Foto: Divulgação)

Jesus Cristo, nos braços da Virgem Maria

A escultura é do artista renascentista Michelangelo. Finalizada em 1499, foi feita a pedido do cardeal Jean Bilhères de Lagraulas para decorar a Basílica de São Pedro, em Roma, onde está até hoje. Esculpida em mármore. Dimensões: 174 cm X 195 cm.

PELO MUNDO

-Coreia do Sul: O dia das mães e o dia dos pais são comemorados juntos, em 8 de maio, já que não há distinção entre mães e pais no país.

-Sérvia: É celebrado dois domingos antes do Natal, de uma maneira bem estranha: as mães são amarradas e só são libertadas quando dão presentes para as crianças.

-Tailândia: A comemoração acontece no dia do aniversário da rainha homenageada Sirikit Kitiyakara, considerada mãe de todos os tailandeses, em 12 de agosto.

-Irã: Data de aniversário de Fatimah, filha do profeta Maomé. A celebração foi instituída após a Revolução Iraniana e é feita no sexto mês do ano islâmico.

-Bolívia: Comemorado na data da Batalha de La Coronilla, que aconteceu durante a guerra de independência, onde um grupo de mulheres lutou contra o exército espanhol.

-Etiópia: É celebrado com uma grande refeição e uma dança feita para homenagear a família. É chamado de Antrosht.

-França: A celebração começou no século XX, quando mulheres receberam prêmios do governo ao engravidarem, já que a taxa de natalidade do país era muito baixa.

-Indonésia: Celebrado em 22 de dezembro, data da abertura do primeiro Congresso Feminino Indonésio, em 1928, que reuniu 30 organizações feministas.

MITOLOGIA GREGA

Para os gregos, a figura da mãe é muito simbólica. Conheça as mães mais polêmicas da idade antiga

  • REIA

Deusa titânica considerada mãe de todos os deuses. Filha de Urano (céu) e Gaia (terra), casou-se com Cronos, seu irmão. Escondeu seu filho, Zeus, para que ele não fosse comido pelo pai. É a deusa da fertilidade, seu nome quer dizer “fluxo”, referência ao fluxo menstrual.

  • MEDEIA

É uma feiticeira que se apaixona por Jasão, rei dos Argonautas. Por causa de sua paixão, ela entrega a ele o segredo para conseguir a ovelha que dá lã feita de puro ouro. Jasão se apaixona por outra mulher e, como castigo, Medeia mata seus filhos para se vingar do marido infiel.

  • JOCASTA

Mãe biológica de Édipo, filho do rei de Tebas que é abandonado ainda criança depois de uma previsão do oráculo. Édipo é adotado por um casal, mas foge. No caminho para Tebas, ele mata seu pai biológico, sem saber quem era. Depois, se casa com Jocasta, também sem saber que era sua mãe. Quando descobre o que fez com os pais, Édipo fura os próprios olhos.

  • TÉTIS

Mãe do herói da Guerra de Troia, Aquiles. Para torná-lo imortal, Tétis mergulhou Aquiles nas águas do Rio Estige, mas uma parte do corpo ficou desprotegida: o calcanhar, por onde Tétis segurou o bebê. O herói morre durante a guerra, quando uma flecha atinge seu calcanhar.

“O amor de mãe é o combustível que capacita um ser humano comum a fazer o impossível”Marion C. Garretty

“Vou contar até dez”

Mãe não é tudo igual, mas alguns bordões a gente conhece bem. O ilustrador Lucas Pamplona criou cartazes com falas famosas delas. “Leva o guarda-chuva porque vai chover” e “Mas você não é todo mundo” são algumas das frases para a série “Essa é a minha mãe”.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

 

“O maior desafio de uma mãe é ficar cada vez menor”Clarice Lispector

  • O custo da maternidade: 50% das mães brasileiras deixaram de lado objetivos pessoais depois dos filhos (Fonte: Instituto Market Analysis em parceria com Win)
(Foto: Divulgação)

MARIE THÉRÈSE E MAYA,

Detalhe do quadro de Pablo Picasso, pintado em 1938, que compõe uma série de obras do artista retratando mães e filhos juntos.

MULHERES QUE LUTAM

Mães da Praça de Maio Conhecidas como Madres de Plaza de Mayo, são mulheres que se reúnem na Praça de Maio, em Buenos Aires, para exigir notícias de seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar argentina, de 1976 a 1983. Ainda hoje, todas as tardes de quinta-feira, essas mães realizam manifestações na praça, em frente à Casa Rosada, para que ninguém esqueça seus filhos desaparecidos.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

 

-Publicidade-