“A Caminho da Lua”: nova animação da Netflix ensina a criança a seguir em frente após o luto

Glen Keane, diretor de animações que marcaram a infância de milhares de pessoas como “A Bela e a Fera”, “Tarzan” e “A Pequena Sereia”, traz uma história, pela primeira vez fora da Disney, para dentro do universo de streaming e promete emocionar sua família

Resumo da Notícia

  • Nova animação da Netflix traz Glen Keane como diretor, que já produziu grande animações da Disney como "A Bela e a Fera", "Tarzan" e "A Pequena Sereia"
  • Durante coletiva de imprensa Glen deu entrevista ao lado das produtoras Gennie Rim e Peilin Chou e da dubladora da personagem principal Cathy Ang para falar sobre a construção do filme
  • O longa conta a história de Fei Fei, uma garotinha chinesa que cresceu ouvindo a lenda de uma deusa que vivia na lua. Após sofrer uma perda na família, ela decide embarcar em uma viagem para comprovar a existência dessa deusa
  • Nesta terça-feira, 23 de junho, a Netflix divulgou o primeiro trailer da animação, assista abaixo!
A Caminho da Lua é a nova animação da Netflix e acaba de estrear seu primeiro trailer (Foto: divulgação / Netflix)

“A Caminho da Lua” é a mais nova animação da Netflix que vem para reforçar a importância de seguir em frente quando você precisa lidar com o inesperado como a perda de um ente querido. O filme promete conquistar a família inteira com uma linguagem que abraça a todos. Ainda não tem data de estreia, mas nesta terça-feira, 23 de junho, a empresa divulgou o primeiro trailer.

-Publicidade-

Dirigido por Glen Keane, diretor que liderou trabalhos da Disney como “Tarzan“, “A Bela e a Fera” e “A Pequena Sereia“, o longa conta a história de Fei Fei, uma garotinha chinesa que cresceu ouvindo de sua mãe a lenda sobre uma deusa que vive na lua e foi afastada de seu grande amor. Após perder a pessoa que mais amava na vida e ter que lidar com uma novidade sobre o novo casamento de seu pai, a menina decide partir numa missão para comprovar a existência da deusa da lua.

De acordo com o diretor, Peilin Chou, produtora do filme, levou a equipe para conhecer cidades da China durante a construção do filme para criarem referências. Foram três anos de produção que passaram voando. “Eu nunca soube como era realmente uma cidade chinesa. As pessoas são muito calorosas e amigáveis. E o que acho que foi mais inspirador para mim, e para o filme, é que eles vivem com a família em volta da mesa e tudo acontece naquele ambiente com comida e pessoas amadas por perto”, relembra Glen.

-Publicidade-
Fei Fei é uma garota chinesa que cresceu ouvindo o conto de uma deusa lendária que vive na lua (Foto: divulgação / Netflix)

Peilin disse, durante a coletiva de imprensa, que o coração da história é Audrey Wells, que ficou responsável pelo roteiro. A artista se identificou muito com Fei Fei desde o início, mas eles só souberam que a conexão entre elas era muito maior um bom tempo depois que a produção do filme começou. “A temática fez muito sentido para Audrey e não descobrimos o porquê até um ano ou mais de desenvolvimento do projeto. Ela estava muito doente e não tinha tanto tempo de vida”, conta a produtora.

Audrey quis deixar a história de Fei Fei como uma carta de amor para a própria filha e o marido que mesmo quando uma pessoa querida da família morre, o amor permanece o mesmo. “Ela conseguiu deixar essa mensagem e ainda tivemos a sorte de dar tempo dela assistir a primeira versão do filme”, diz Peilin. Assista ao primeiro trailer de “A Caminho da Lua” abaixo:

Glen diz que a parte favorita do filme é que ele ama personagens que acreditam que o impossível é possível e essa é uma das mensagens da nova animação. Quando você acredita no impossível lida com os problemas da vida de uma perspectiva bem mais positiva. “Amo personagens que conseguem enxergar além do problema. É tão inspirador. Todos nós passamos por probabilidades impossíveis, e agora, com coronavírus, mais do que nunca, e nada pode parar alguém que já se vê com seu objetivo concluído”, defende o diretor.

Após a morte de sua mãe, Fei Fei decide construir uma nave espacial para chegar a lua e provar a existência da deusa ao seu pai (Foto: divulgação / Netflix)

Ele comparou Fei Fei com uma outra personagem que também faz parte da sua criação: Ariel. Glen acredita que a vontade da sereia viver fora do mar é o mesmo tipo de “faísca impossível” que ele enxerga em Fei Fei. “Uma menina de 12 anos construir um foguete para chegar até a lua? Isso é loucura! Mas é emocionante ver como nada pode deter essa garota. Pensei: ‘Preciso animar esse filme'”.

Diretor Glen Keane, as produtoras Gennie Rim e Peilin Chou e a dubladora da personagem principal Cathy Ang durante a coletiva de imprensa (Foto: divulgação / Netflix)

Gennie Rim, produtora do filme, disse que “A Caminho da Lua” foi um presente para ela. Porque quando era criança, era a única entre os amigos que conhecia a história da deusa da lua e agora, o mundo inteiro vai poder conhecer. “Quando li o roteiro, pensei: ‘Preciso fazer as pessoas conhecerem esse filme’. A mensagem de Fei Fei é sobre cura e ao mesmo tempo sobre igualdade. Somos famílias americanas, asiáticas, todas iguais. E podemos nos juntar para aprender sobre como o amor se manifesta em cada cultura”, defende a produtora.

Durante a produção do filme, a equipe foi surpreendida com o coronavírus e precisou continuar produzindo de casa através de reuniões por vídeo chamada. Mas, de acordo com o diretor, a situação parece que deu um toque ainda mais especial ao trabalho. “Enquanto conversávamos com Gennie por vídeo, víamos os filhos dela correndo pela cozinha. Essa aproximação com as nossas famílias criou um vínculo muito forte entre todos da equipe”, comenta Glen.

-Publicidade-