“A morte chega em um estalar de dedos” diz tia da jovem que morreu afogada no ônibus em Petrópolis

Yasmin de apenas 20 anos era estudante de fisioterapia e não resistiu a tragédia da última terça-feira

Resumo da Notícia

  • Uma jovem de 20 anos morreu afogada na tragédia em Petrópolis
  • Yasmin era estudante de fisioterapia e filha única
  • A chuva em Petrópolis deixou mais de 100 mortos

A chuva em Petrópolis na última terça-feira deixou diversas vítimas incluindo Yasmin de 20 anos, que morreu afogada dentro de um ônibus durante a tragédia. A estudante de fisioterapia era filha única e é considerada pela família como uma ‘menina aplicada, alegre’.

-Publicidade-

“Gestação, nascimento, primeiro banho, os 15 anos, agora estava estudando, era carinhosa, meiga sorridente, muito feliz, muito família. É um doce de menina, acolhedora, nossa princesa”, lamentou uma das tias de Yasmin, Kátia Ramos. Uma outra tia que estava presente no enterro da jovem também fez um desabafo ao portal do G1.

A tia lamentou a morte da jovem que morreu afogada em Petrópolis
A tia lamentou a morte da jovem que morreu afogada em Petrópolis (Foto: Reprodução/G1)

“É por isso que a gente fala, aproveite enquanto você tem seu familiar, enquanto você está perto, porque a morte infelizmente chega em um estalar de dedos. Ela era filha única para ter noção como a mãe dela está. “, contou Silvia Ramos. O Corpo de Bombeiros confirmou mais de 100 mortes na tragédia.

No total, as autoridades locais informaram 117 vítimas e 116 pessoas desaparecidas. Além disso, centenas de pessoas também foram retiradas às pressas de suas casas e precisaram procurar ajuda em abrigos da região. Para conferir a lista completa clique aqui!