Família

Absurdo! Mãe é proibida de entrar em banco com filha cadeirante de três anos

Justiça condenou a agência por danos morais e litigância de má-fé

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Lucimara foi barrada ao tentar entrar no banco com a filha de 3 anos (Foto: Getty Images)

O Banco do Brasil foi condenado a pagar indenização e multa de 10 salários mínimos por danos morais e litigância de má-fé ao proibir a entrada de uma mãe com a filha de 3 anos, que estava em uma cadeira de rodas, em uma agência.

Em 2013, Lucimara Tavares foi barrada ao tentar entrar na agência do banco em Santos com a filha de 3 anos, pois a cadeira de rodas não passava pela porta giratória. Lucimara alegou que, ao pedir ao segurança que liberasse a porta para pessoas com deficiência física, o pedido foi negado e, mesmo chamando a polícia, não pode entrar na agência.

A filha de Lucimara, portadora da Síndrome de Angelman, faleceu enquanto o processo estava em andamento na Justiça. De acordo com o Estadão, o Banco do Brasil alegou que agiu de acordo com os padrões exigidos pelo sistema financeiro.

A primeira sentença foi dada pelo juiz José Wilson Gonçalves, que destacou que “Adotar a singela postura de não permitir a entrada porque as ‘normas de segurança’ não permitem é demasiadamente cômodo e repugnante, seja em relação a uma criança ou a um idoso ou a qualquer pessoa que necessite para se deslocar de cadeira de rodas”, segundo Estadão.

O juiz José Wilson Gonçalves também argumentou que o ato de dizer para a mãe que deixasse a filha de 3 anos do lado de fora da agência enquanto seria atendida “constitui estupidez e simplismo que não podem ser tolerados”, como diz o veículo.

Leia também:

Mãe é proibida de ficar em pousada com bebê de 1 ano: “Senti como se minha filha fosse um animal”

Mãe é proibida de amamentar na creche das filhas e desabafo viraliza na internet

Mãe desabafa após filho de 1 ano ser mordido 14 vezes em creche por colega e estamos chocados