Absurdo! Mãe quebra perna da filha de 3 anos por ela não conseguir acionar descarga

Menina foi mantida em casa sem atendimento médico durante 7 dias, mesmo em estado febril e com a perna quebrada. Mulher foi indiciada por tortura qualificada

Resumo da Notícia

  • O caso ocorreu em Chapecó, na região Oeste de Santa Catarina
  • A mulher manteve a criança em casa por sete dias, mesmo em estado febril e com a perna inchada
  • Após ser levada ao hospital a amenina teve alta  e sob os cuidados da avó paterna
  • Entenda o caso

Nesta última quarta-feira, 7 de outubro, em Chapecó, na região Oeste de Santa Catarina, uma mãe de 21 anos foi presa após quebrar a perna da filha de 3 anos e manter a criança em casa por sete dias, mesmo em estado febril e com a perna inchada. Segundo a polícia,  o motivo teria sido porque a criança não conseguiu acionar a descarga do vaso sanitário.

-Publicidade-
Menina foi mantida em casa sem atendimento médico por 7 dias (Foto: Getty Images)

A Justiça autorizou a prisão preventiva e ela foi indicada pela prática de tortura qualificada. A menina foi socorrida e levada ao Hospital Regional do Oeste. A situação chocou a equipe médica da unidade de saúde e, a pedido da Delegacia da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), a criança passou por um exame de corpo de delito.

Ao ser entrevistada pela psicóloga policial, a menina acabou revelando que havia sido agredida pela própria mãe. “Foi apurado que, após os fatos, a mãe manteve a criança em casa por sete dias sem qualquer tipo de assistência médica, embora a criança estive impossibilitada de se locomover adequadamente, com a perna bastante inchada e apresentando alterações até na coloração, e estado febril”, explicou o delegado responsável pelo caso, Estevão Vieira para o G1.

-Publicidade-

O caso

A menina foi socorrida após uma vizinha notar que a criança não estava brincando no quintal da casa, como de costume, e desconfiou que poderia ter algo errado. A moradora foi até a casa da mulher e descobriu a situação crítica criança. Depois disso, a mãe levou a filha para atendimento médico.

Ao chegar no hospital, a criança disse que a filha quebrou a perna caindo da escada, mas exames apontaram que não havia lesões características de queda. A polícia, então, foi acionada pela equipe do Hospital Regional do Oeste. Quando abordada, a mãe da vítima negou as agressões e manteve a mesma versão de que a menina se machucou ao cair da escada. Segundo a polícia, a mãe orientou a filha a afirmar isso. A amenina teve alta, está com a perna engessada e sob os cuidados da avó paterna.

-Publicidade-