Absurdo! Polícia procura por criança que youtuber devolveu três anos após adoção

O casal adotou Huxley, atualmente prestes a completar cinco anos de vida, em outubro de 2017 quando ele tinha apenas dois anos. Trata-se de uma adoção internacional, ele foi adotado na China

Resumo da Notícia

  • Os pais deram o menino para uma nova família na qual a mãe tem conhecimentos médicos e assim, de acordo com eles, poderia criar Huxley melhor
  • A polícia de Delaware nos Estados Unidos confirmou que está investigando o caso
  • A principal acusação que sofreram por parte dos internautas foi a de terem usado o menino para crescer nas redes sociais
O casal explicou a decisão (Foto: reprodução / Instagram @mykastauffer)

Na semana passada, Myka Stauffer e o marido James de Columbus geraram indignação ao revelarem que devolveram o filho cerca de três anos após ele ter sido adotado. A polícia de Delaware nos Estados Unidos confirmou que está investigando o caso da youtuber, após devolver o filho três anos após a adoção.

-Publicidade-

O casal adotou Huxley, atualmente prestes a completar cinco anos de vida, em outubro de 2017 quando ele tinha apenas dois anos. Trata-se de uma adoção internacional, ele foi adotado na China. Ao adotar o menino, eles já sabiam que a criança tinha alguns problemas no cérebro. Mas ao falarem sobre a decisão de devolvê-lo, o casal alegou que os problemas de saúde do filho, eram maiores do que imaginavam.

Myka Stauffer e James alegam que deram o menino para uma nova família na qual a mãe tem conhecimentos médicos e assim, de acordo com eles, poderia criar Huxley melhor. Ainda assim, a polícia Delaware e agências de adoção estão investigando o caso. Os policiais confirmaram ao Buzzfeed que estão procurando o menino e sua nova família.

-Publicidade-
Huxley foi adotado em 2017 (Foto: reprodução / Instagram @mykastauffer)

Eles também confirmaram que o Huxley está sendo investigado. “Nós estamos cientes deste caso. Nós estamos investigando, mas este é um caso ativo e por isso nós não podemos divulgar muitas informações no momento”, afirmou a delegada Tracy Whited.

Quando o casal anunciou que estava devolvendo o filho adotivo, a principal acusação que sofreram por parte dos internautas foi a de terem usado o menino para crescer nas redes sociais. E os números não mentem, o casal cresceu muito nas redes sociais desde a adoção de Huxley. Ao todo, o casal fez 27 vídeos para seu canal no Youtuber sobre a “jornada da adoção de Huxley”. Para se ter uma ideia, entre outubro de 2017, quando Huxley foi adotado, e outubro de 2018, o canal de Myka dobrou o número de inscritos.

A vice-presidente da Associação de Pais e Crianças, Susan Soonkeum Cox, que auxiliou o casal na adoção de Huxley não pode informar ao Buzzfeed sobre se eles participaram deste processo para achar um novo lar para a criança. Mas, ela criticou a maneira como o casal falou nas redes sociais sobre a devolução do menino. “Colocas nas redes sociais e descrever a situação como ‘nós achamos uma outra família’. O que isso significa? Isso passou por uma agência? A família para a qual ele foi mandado foi analisada por alguém antes? Isso é muito incomum”, contou ao Buzzfeed. O caso segue sendo investigado.

Novo aplicativo Pais&Filhos Interativo: teste seus conhecimentos, acumule pontos para trocar por prêmios e leia conteúdos exclusivos! Para baixar, CLIQUE AQUI.