“Achei que era briga entre mãe e filho”, diz vizinho sobre jovem que levou 5 facadas

O caso aconteceu na Rua José Alves Cedrão, no Bairro Isabel Gardens, em Campo Grande

Resumo da Notícia

  • Um jovem de 24 anos levou 5 facadas no último sábado
  • Os vizinhos acreditavam ser uma briga de família
  • O jovem foi encaminhado a Santa Casa onde está em observação

Um jovem de 24 anos levou 5 facadas e conseguiu chegar a tempo em casa para pedir ajuda da mãe. O caso aconteceu na Rua José Alves Cedrão, no Bairro Isabel Gardens, em Campo Grande, e segundo vizinho, eles achavam que era uma briga familiar que tinha acontecido.

-Publicidade-

De acordo com os moradores, o jovem ferido supostamente seria usuário de drogas e os vizinhos imaginaram que ele estaria discutindo com a mãe. “Ele sempre se mete em confusão e eu imaginei que ele estaria brigando com alguém na casa e não que tinha sido esfaqueado”, disse uma moradora que terá o nome preservado para não sofrer ataques.

Outro morador também ouviu gritos, mas acreditou que o jovem teria chegado em casa drogado. “Eu ouvi ele pedindo para abrir a porta e a mãe dele respondeu que não iria abrir. Acho que até ela pensou que o rapaz estava sob efeito de drogas”, destacou.

O jovem levou 5 facadas e foi levado para a Santa Casa
O jovem levou 5 facadas e foi levado para a Santa Casa (Foto: Reprodução/Marcos Ermínio/Midiamax)

De acordo com o boletim de ocorrência, quando os policiais militares chegaram ao local, encontraram o rapaz ferido e desorientado. A mãe do jovem contou que o filho chegou em casa esfaqueado e pedindo socorro. Ainda segundo o registro policial, a mãe não soube informar o que de fato teria acontecido com o filho. A mulher relatou apenas que a vítima estaria na região da Morada do Sossego e chegou ferida na residência.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), realizou os primeiros socorros e encaminhou o jovem para a Santa Casa da Capital. A princípio, o rapaz teria sido atingido por cinco facadas, sendo três delas no abdômen e duas na região do tórax. O caso foi registrado como homicídio simples na forma tentada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) do Centro.