Aeroportos possuem cabines de amamentação para mães alimentarem seus filhos com privacidade

Nas suítes, as mães encontram bancos, mesas dobráveis, tomadas elétricas e uma porta que pode ser trancada para maior segurança, nos aeroportos de Miami e Hawaii, nos Estados Unidos

Resumo da Notícia

  • Aeroportos instalaram cabine de amamentação para passageiras alimentarem seus filhos
  • As suítes são unidades móveis com bancos, mesas dobráveis, tomadas elétricas e porta com tranca
  • O local foi idealizado com o objetivo de dar mais tranquilidade e privacidade para as mães e os bebês durante a amamentação

O Aeroporto Internacional de Miami inaugurou cabines de aleitamento materno para passageiras lactantes amamentarem seus filhos com privacidade e de forma mais tranquila. No Hawaii as mães também encontram essas suítes com bancos, mesas dobráveis, tomadas elétricas e uma porta que pode ser trancada para maior segurança. Elas são de uso individual, mas também podem acomodar as bagagens, outras crianças ou acompanhantes.

-Publicidade-
As cabines de amamentação já estão disponíveis no aeroporto de Miami
As cabines de amamentação já estão disponíveis no aeroporto de Miami (Foto: Reprodução/ Instagram/ @taluconcept)

As cabines são fabricadas pela empresa Mamava, dedicada a transformar a cultura da amamentação. Em Miami, os compartimentos recebem o nome de “MIAmamas” e os passageiros podem localiza-los por meio do aplicativo móvel gratuito MIA Airport Official. No Hawaiii, eles se chamam “Alohamamas”.

As suítes móveis possibilitam um lugar tranquilo para que a mãe consiga amamentar com privacidade (Foto: Reprodução/ Instagram/ @taluconcept)

“As mães que amamentam são livres para alimentar ou bombear em qualquer lugar no MIA, mas essas suítes agora oferecem uma opção privada e pacífica”, disse o diretor de aviação de Miami-Dade, Emilio T. González, à agência Efe. “Temos como objetivo fornecer aos nossos passageiros os serviços mais recentes e amigáveis ​​ao cliente disponíveis, e as suítes de enfermagem do MIamamas são a maneira mais recente de atingir esse objetivo”.

As cabines foram uma ideia da cofundadora e CEO da companhia Mamava, Sascha Mayer, que decidiu dar início ao projeto após ter tido a experiência de extrair leite de si mesma em um banheiro de aeroporto. “O MIA tornou-se um modelo para outros aeroportos com esta iniciativa abrangente, e não poderíamos estar mais felizes em comemorar com eles”, afirmou Sascha.

Talu Adjuto, mãe de Ayron e Leonna, fundadora do Talu Concept e embaixadora da Pais&Filhos esteve por lá e frisou a importância de um espaço preservado, para que haja uma maior tranquilidade e conexão entre mãe e bebê durante o momento da amamentação.  “Muitas vezes, a alteração da rotina, sobretudo exposições a locais abertos com barulhos e estímulos constantes, geram desconforto nos bebês que ficam irritados, o que também acaba afetando a mãe , e podem haver casos que altere até a produção do leite pelo stress”, pontuou.