África organiza celebração para o “Baby Boom” de elefantes no continente por conta da pandemia

O Kenya Wildlife Service e o Magical Kenya fizeram um evento para arrecadar fundos para ajudar a conservar os animais e o ecossistema

Resumo da Notícia

  • Mais de 200 elefantes nasceram após a pandemia na África
  • Segundo censo do Instituto local houve um aumento de 13% na população de elefantes
  • Uma celebração foi feita no Parque Nacional para celebrar o 'baby boom'

Segundo o Instituto da Vida Silvestre, do Quênia, um censo feito mostrou que houve um crescimento da população de elefantes em 12% após a pandemia, e 49% na população de girafas nos últimos 3 anos. O que deixou as pessoas esperançosas.

-Publicidade-

O Kenya Wildlife Service e o Magical Kenya fizeram um evento para arrecadar fundos para ajudar a conservar os animais, o ecossistema e celebrar o ‘baby boom’ das espécies. A celebração foi feita no Parque Nacional Amboseli, e a African Wildlife Foundation (AWF) foi uma das primeiras instituições a nomear simbolicamente um dos bebês elefantes com uma doação de R$27 mil.

A população de elefantes aumentou em 13% na África segundo censo
A população de elefantes aumentou em 13% na África segundo censo (Foto: Reprodução/Nation)

Outras organizações ajudaram com as doações, nenhuma pessoa irá de fato levar os elefantes para casa, a adoção é simbólica e quem contribuir vai ter atualizações periódicas de como o animal está no Parque Nacional Amboseli. As pessoas poderão nomear os animais também.

O ‘baby boom’ ocorreu em 2020 com mais de 200 nascimentos de elefantes, o secretário do Gabinete de Turismo e Vida Selvagem, Najib Balala, descreveu o aumento da população de elefantes como “presentes COVID”, sendo um raio de luz no meio dos tempos difíceis que o mundo atravessa.