Alerta! Camila Monteiro recebe carta do Conselho Tutelar por não vacinar os filhos

A influenciadora usou as redes sociais para contar o que aconteceu

Resumo da Notícia

  • Nesta quinta-feira, 20 de janeiro, a influenciadora Camila Monteiro tomou um susto!
  • A mãe dos gêmeos Noah e Aurora recebu uma carta do Conselho Tutelar por não ter vacinado os filhos;
  • A mulher contou que a obrigatoriedade da vacina em bebês é nova no país.

A influenciadora Camila Monteiro recebeu uma carta do conselho tutelar por não vacinar os filhos Noah e Aurora, de seu casamento com Carlos Henrique Rebolo. Nesta quinta-feira, a mãe de gêmeos explicou o que aconteceu

-Publicidade-

“Recebi uma carta do conselho tutelar e foi um choque para a gente. O máximo que eu podia pensar era que um vizinho tinha ouvido os bebês chorando e achado que a gente estava maltratando”, disse ela nos stories do Instagram.

Ela havia assinado um termo de responsabilidade que não vacinaria os bebês na maternidade em que deu à luz, por isso, foi procurada pelo órgão após quase um mês do nascimento dos dois.

Camila ficou assustada com a notificação judicial
Camila ficou assustada com a notificação judicial (Foto: Reprodução/Instagram @camilamonteiro)

“O Noah não tinha o peso certo, a Aurora já tinha o peso correto, mas eu já tinha agendado com um laboratório [particular]. O hospital não falou que eu seria direcionada para o conselho tutelar. Até para eles é algo muito novo, mas eles são obrigados por lei. Você não é obrigado a vacinar no hospital, tanto que tem o SUS, laboratório que vai na sua casa como eu fiz… Mas a partir do momento que você assina que não vai vacinar os filhos, é outra história“, relata a influenciadora.

Por fim, Camila incentiva seu público a não deixar de vacinar as crianças, inclusive contra a Covid-19. “Essa lei é nova. É muito mais que um pacto coletivo, afinal, vacinas salvam vidas. Seus filhos não podem optar, então a decisão é sua. Só que o conselho tutelar está de olho. Se meus filhos tivessem idade para serem vacinados contra Covid-19, com certeza eles seriam vacinados. Nunca tive um pingo de dúvida”. finaliza.