Alerta! Rede internacional de pedofilia usa imagens de crianças publicados pelos pais na web

Esta semana, em São Paulo, a polícia prendeu mais de 50 suspeitos que interagiam com fotos e comentários no submundo da internet

Resumo da Notícia

  • A reportagem fez um alerta para os pais
  • Imagens publicadas no dia a dia com os filhos nas redes sociais, podem estar sendo utilizadas por criminosos
  • Saiba como proteger seu filho

Neste domingo, 29 de novembro, a reportagem e de Maurício Ferraz, Evandro Siqueira e Marconi Matos, produzida  pelo Fantástico fez um alerta para os pais: as fotos que publicamos no dia a dia com os filhos nas redes sociais, podem estar sendo utilizadas por criminosos numa rede internacional de pedofilia.

-Publicidade-
A Polícia Militar ainda está investigando o caso (Foto: Getty Images)

Somente em São Paulo, nesta semana a polícia prendeu mais de 50 suspeitos que poderiam fazer parte desta rede criminosas. Os suspeitos interagiam com fotos e comentários no submundo da internet, onde tinha até um serviço por assinatura para pedófilos.

As investigações começaram após uma criança de apenas 7 anos desaparecer no caminho da escola na Rússia, através de pistas os investigadores descobriram uma rede de pedofilia, que criminosos brasileiros também acessariam. Com 55 suspeitos que usavam a plataforma Russa, foram aprendidos 311 computadores.

-Publicidade-

O alvo principal foi encontrado com 200 mil arquivos de arquivos de pornografia. “Nos investigamos mais de 20 comunidades da internet, mais de 100 mil apelidos utilizados pelas pessoas na rede e mais de 10 mil contas de e-mail. E dentro dessa rede, o suspeito tinha um papel de liderança”, disse o delegado responsável pela investigação, ao Fantástico.

Apesar de operações e leis para combater este tipo de crime, eles parecem não se intimidar com a polícia nem com as as consequência das leis brasileiras.

10º Seminário Internacional Pais&Filhos

É amanhã! O 10º Seminário Internacional Pais&Filhos – Quem Ama Cria está chegando! São oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: para se inscrever para os sorteios e ganhar prêmios incríveis, clique aqui!

Saiba como proteger seu filho

É nosso dever proteger as crianças! (Foto: Getty Images)

Pedofilia é assunto sério. Todos os dias lemos nos jornais notícias sobre abuso sexual contra crianças e adolescentes, casos horríveis que envolvem pais, padrastos, professores e até líderes religiosos. A violência pode vir de qualquer lugar e é isso que mais assusta.

Os pedófilos sabem agir de uma forma bem discreta, por meio de presentes e agrados, sem deixar rastros. Por isso, todo cuidado é pouco, o adulto costuma identificar o que a criança quer, o que ela gosta e do que ela precisa. Assim, se aproxima lentamente, criando a imagem de uma pessoa cooperativa, participativa e disposta a ajudar. Quando finalmente ganha a confiança da criança (e dos pais dela), parte para o “ataque”.

Não é de hoje que existem pedófilos e estupradores. Isso sempre existiu, mas antes as histórias ficavam entre quatro paredes ou eram abafadas pela família. De uns tempos para cá, as vítimas resolveram colocar a boca no mundo. Quanto mais denúncias aparecem, mais gente se sente encorajada a denunciar. E, claro, quanto mais esse assunto aparecer na mídia, mais as crianças ficam informadas e atentas.

A apresentadora Oprah Winfrey fez um a série de matérias sobre o assunto em seu programa, durante os meses de abril e maio de 2010. Nelas foi mostrado que meninos e meninas que reagiram ao ataques – gritaram, fugiram ou contaram aos pais – não sofreram abuso. Essas crianças escaparam porque sabiam o que estava acontecendo.

Há duas medidas fundamentais que os pais devem tomar. Em primeiro lugar, é muito importante conversar.

A melhor forma de prevenir é o diálogo. Claro que o tom da conversa vai depender da idade da criança. Se ela for pequena, diga que ninguém pode tocar em determinadas partes do corpo. Fale sobre o que é aceitável e o que não é. Assim, quando acontecer alguma coisa inaceitável (beijar na boca, tocar nos genitais), ela vai se manifestar.

Quanto maior a criança, mais aberto pode ser esse diálogo. Diga que ninguém é obrigado a fazer nada e trabalhe a auto-estima. Algumas meninas e sentem constrangidas em dizer ‘não”. Deixe claro que ela pode e deve estabelecer limites em relação ao seu corpo. O resto, “não converse com estranhos” e “não aceite nada de desconhecidos”, é óbvio! Diga, repita e insista nisso.

Em segundo lugar, preste atenção. Observe a relação de seu filho com outros adultos e fique de olho no comportamento dele. Se perceber alguma coisa diferente, como irritabilidade, ansiedade, tristeza ou comportamento sexualizado que não combina com a idade, você deve procurar um especialista. Um psicólogo vai identificar o problema.

Na maioria dos casos, a criança demora a falar do que aconteceu porque tem vergonha, acha que ninguém vai acreditar ou tem medo de levar uma bronca. É importante que aquela conversinha seja reconfortante para ela.

Um dos meios mais comuns de aproximação é a Internet. Por isso, lugar de computador é na sala. Como a criança sempre pode acessar da casa de um amigo, sem você por perto, oriente. Se estiver bem orientado, não vai deixar que estranhos se aproximem. Caso você desconfie de algum abuso, faça uma denúncia anônima pelo Disque 100. A ligação é gratuita.

É nosso dever proteger as crianças!

 CYBER MONDAY

Perdeu a Black Friday? Última chamada para aproveitar muitos produtos com descontos nesta Cyber Monday da Amazon! Para conferir todas as promoções em várias categorias, clique AQUI! Aproveite também o cupom OUTLET30 e ganhe 30% off em itens selecionados clicando AQUI. Você ainda pode ter frete grátis e promoções exclusivas ao se tornar um membro Prime! A assinatura é de apenas R$ 9,90 por mês e também garante entrega mais rápida, acesso a filmes, séries e desenhos animados. Inscreva-se e ganhe 30 dias grátis CLICANDO AQUI

-Publicidade-