Alimentação infantil: conheça as principais deficiências nutricionais e a importância das fibras

Para que o seu filho tenha uma alimentação saudável, é preciso que a dieta seja composta de todos os grupos alimentares. E mesmo que a criança coma de tudo e tenha uma alimentação equilibrada, ela pode ter algumas carências nutricionais

Resumo da Notícia

  • Para que o seu filho tenha uma alimentação saudável, é preciso que a dieta seja composta de todos os grupos alimentares
  • Segundo o “The Infant and Kids Study”, as principais deficiências nutricionais das crianças em idade escolar são: fibras, cálcio, ferro, vitaminas A, C, D e E e zinco
  • Para fazer com que as crianças consumam a quantidade diária recomendada de fibras e outras vitaminas e minerais essenciais, os alimentos fortificados podem ajudar

Toda mãe ou pai quer que o filho cresça feliz, saudável e se desenvolva da melhor forma possível. Afinal, o que construímos na infância nos acompanha pelo resto da vida. Se nos alimentamos mal e não fazemos atividade física desde cedo, a tendência é levar isso pra frente. A ciência já provou a influência da nutrição para o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças. Isso sem falar dos benefícios que uma alimentação equilibrada traz à imunidade das crianças.

-Publicidade-
A alimentação precisa conter todos os macronutrientes, que são proteínas, carboidratos e lipídios, e todos os micronutrientes (Foto: Getty Images)

Para que o seu filho tenha uma alimentação saudável, é preciso que a dieta seja composta de todos os grupos alimentares: água, carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, fibras e minerais; somente dessa forma, é possível a obtenção dos micro e macro nutrientes presentes nos alimentos. “A alimentação precisa conter todos os macronutrientes, que são proteínas, carboidratos e lipídios, e todos os micronutrientes. Já em termos de minerais, não podemos deixar de consumir ferro, zinco, magnésio, cálcio, selênio. Também é importante consumir todas as vitaminas: A, B, C, D e E”, explica Dr. Carlos Nogueira, pediatra e diretor do Departamento de Nutrologia Pediátrica da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Não pode faltar no prato

No Brasil, as crianças ingerem menos vitaminas e minerais do que o recomendado. Mesmo que seu filho coma de tudo e tenha uma alimentação equilibrada, ele pode ter algumas carências nutricionais. Segundo o “The Infant and Kids Study”, uma revisão de estudos feitos pela Nestlé, as oito principais deficiências nutricionais das crianças em idade escolar são: cálcio, ferro, vitaminas A, C, D e E, zinco, além das fibras, que aparecem em destaque, já que as crianças ingerem diariamente 41% menos do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

-Publicidade-
Os compostos lácteos agregam os benefícios que já são conhecidos do leite, ou seja, proteínas de alto valor biológico e cálcio, e também podem servir de veículo para a fortificação com micronutrientes (Foto: Getty Images)

Para fazer com que as crianças consumam a quantidade diária recomendada de fibras e outras vitaminas e minerais essenciais, os alimentos fortificados podem ajudar. “Os produtos lácteos fortificados servem exatamente para atender essa necessidade e oferecer nutrientes e minerais que não estão habitualmente presentes na alimentação do Brasil. Os compostos lácteos agregam os benefícios que já são conhecidos do leite, ou seja, proteínas de alto valor biológico e cálcio, e também podem servir de veículo para a fortificação com micronutrientes”, explica Carlos. É o caso do novo NINHO Forti+ Instantâneo, que traz em sua fórmula um mix de vitaminas, minerais e fibras. É importante desmistificar algumas informações sobre o composto lácteo e entender que eles podem trazem tudo que o leite tem de bom naturalmente e ainda agregar nutrientes importantes. É essencial também frisar que no novo NINHO Forti+ não foram adicionados açúcares, óleos vegetais ou corantes.

O novo NINHO Forti+ Instantâneo traz em sua fórmula um mix de vitaminas, minerais e fibras (Foto: Divulgação)

Além do intestino

As fibras alimentares são nutrientes presentes em diversos alimentos de origem vegetal, como frutas, legumes e cereais integrais. O benefício das fibras vai além do funcionamento regular do intestino, elas contribuem para um intestino mais saudável, melhorando a absorção dos nutrientes e a imunidade das crianças. “A função intestinal é muito importante, já que várias células imunológicas são produzidas no intestino. Por isso os probióticos e prebióticos são fundamentais também, podendo ser encontrados em iogurtes e, principalmente, nas fibras”, explica a nutricionista Dra. Elaine Pádua, mãe de Isabella e Rafaella. Infelizmente, para as crianças, é difícil consumir a dose diária recomendada de fibras, que consiste em 25 gramas. Só para você ter uma ideia, seria necessário que seu filho comesse 3,5 pés de alface, 9,5 maçãs ou 6 mamões inteiros. Por isso, mesmo com uma alimentação equilibrada, pode ser difícil atingir todo o aporte de fibras de que as crianças precisam.

A imunidade das crianças precisa estar em alta para uma possível volta às aulas (Foto: Getty Images)

Neste momento em que estamos falando da possibilidade da volta às aulas presenciais nas escolas, as fibras também têm um grande papel para a construção da imunidade das crianças. Isso porque cerca de 70% das células do sistema imune estão localizadas no trato gastrointestinal.