Alunos com dificuldade nas aulas online poderão voltar antes para escola em SP

O Governo de SP anunciou que a volta às aulas presenciais será adiada para o dia 7 de outubro. A reabertura das escolas, no entanto, poderá acontecer a partir do dia 8 de setembro, para a realização de atividades de reforço e acolhimento

Resumo da Notícia

  • Algumas escolas de SP poderão abrir em setembro
  • Essa reabertura deverá ser focada em alunos com dificuldades em acompanhar as aulas online
  • Caso a escola opte por abrir as portas, os pais terão liberdade para escolher se os filhos participarão das atividades opcionais ou não
  • Neste primeiro momento, estarão liberadas aulas de reforço e recuperação, tutorias, acolhimentos individuais, plantões de dúvidas, atividades esportivas e acesso a laboratórios e biblioteca

O secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, falou um pouco sobre a retomada das aulas presenciais. Em uma entrevista á Rede Globo, o secretário pontuou que oferta de reforço escolar presencial em setembro deve priorizar os alunos que têm enfrentado dificuldades de acompanhar as aulas online, seja por falta de equipamentos ou para aqueles que tem o equipamento necessário mas não se adaptaram às aulas remotas.

-Publicidade-
Volta às aulas (Foto: Getty Images)

Na última sexta-feira, 7 de agosto, o Governo de SP anunciou que a volta às aulas presenciais será adiada para o dia 7 de outubro. A reabertura das escolas públicas e particulares, no entanto, poderá acontecer a partir do dia 8 de setembro, para a realização de atividades de reforço e acolhimento. Essa reabertura poderá acontecer apenas em regiões do estado que tenham permanecido na fase amarela do Plano São Paulo por pelo menos 28 dias.

Rossieli Soares afirmou que os detalhes de funcionamento desses estabelecimentos serão definidos em uma regulamentação específica que deve ser publicada nos próximos dias. O secretário reforçou que as atividades em setembro serão opcionais.

-Publicidade-

“O ideal é focar nos que mais precisam, naqueles que não estão conseguindo acompanhar as aulas online, seja por falta de equipamentos, seja para aqueles que têm o equipamento, mas não se adaptaram. As dificuldades também são para quem não conseguiu adaptar. O ideal é que seja focado em recuperação e reforço“, explicou, em uma parte da entrevista divulgada pela UOL.

Apesar da possibilidade da reabertura em setembro, vale ressaltar que a data sugerida pelo governo estadual não é uma regra. Por isso, é importante que os pais e responsáveis acompanhem os noticiários locais e se informem diretamente com as escolas para entender como anda a discussão onde moram.

Caso a escola opte por abrir as portas, os pais terão liberdade para escolher se os filhos participarão das atividades opcionais ou não. Neste primeiro momento, estarão liberadas aulas de reforço e recuperação, tutorias, acolhimentos individuais, plantões de dúvidas, atividades esportivas e acesso a laboratórios e biblioteca.

Para as atividades opcionais, também poderão ser feitos esquemas de rodízio e revezamento. O número de alunos também deverá limitado, respeitando sempre o distanciamento de 1,5 metro:

  • Até 35% dos alunos na Educação Infantil
  • Até 35% dos alunos no Ensino Fundamental nos anos iniciais
  • Até 20% dos alunos nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. Serão oito horas de transmissão ao vivo e você pode acompanhar tudo neste link aqui. Esperamos por você!

-Publicidade-