Amamentar emagrece? Entenda as mudanças no corpo nesse período e porque elas acontecem

O corpo muda muito no período do pós-parto e é preciso ficar de olho na dieta para garantir que sua saúde esteja em dia. O peso, no entanto, não deve ser uma grande preocupação – ele muda muito com a amamentação

Resumo da Notícia

  • O corpo tende a mudar muito no pós-parto, principalmente durante a amamentação
  • Nesse período, mães podem tanto perder muito peso, quanto ganhar
  • Entenda porque isso acontece e a importância de manter uma dieta balanceada

De celebridades a amigos, você provavelmente já ouviu falar que a amamentação é uma das chaves para a perda de peso após o parto. Talvez você também já ouviu falar – ou até tenha experimentado – a capacidade da amamentação de fazer o corpo manter o peso com mais teimosia do que o normal, queimando menos gordura. Qual é o problema disso?

-Publicidade-

Em primeiro lugar, é preciso deixar uma coisa bem clara: cada corpo é diferente e, embora a pressão social para “se recuperar” depois do bebê seja aparentemente inevitável, ela não deve afetar a maneira como você se vê. Os corpos pós-parto (como todos os corpos) vêm em várias formas e tamanhos, e não há maneira certa ou errada de olhar para eles. As mulheres deveriam realmente pensar no bem-estar do corpo após o parto, ao invés de olhar para números em uma balança.

É muito comum ter a vontade de voltar ao peso pré-gravidez (Foto: getty images)

“Pesquisas mostram que a maioria das pessoas que perdem peso muito rapidamente recuperam esse peso logo em seguida ou ficam presas em um ciclo crônico de dietas. Essas pessoas têm sentimentos de fracasso e lutam para conseguir se manter conectadas a metas de fome e saciedade, fazendo com que comer seja um processo muito desregulado, o que, por sua vez, causa uma relação tumultuada entre a comida e o corpo”, diz Kimmie Singh, nutricionista registrada na LK Nutrition, uma clínica privada de nutrição da Health at Every Size, na cidade de Nova York. “Focar na positividade corporal durante o período pós-parto pode ajudar as pessoas a se sentirem mais conectadas ao seu corpo atual e a ter uma relação saudável com os alimentos“, completa ela.

Tendo isso em mente, embora você não deva se concentrar na perda de peso após o parto, a amamentação é um trabalho físico muito complexo e é natural se perguntar o que ela significa para a queima das calorias no pós-parto. Pensando nessa dúvida, muito comum entre a maioria das mães, a revista norte-americana Parents decidiu recrutar alguns especialistas para avaliar essa relação entre amamentação e calorias e o que isso significa em números e escalas.

A amamentação queima quantas calorias?

Não há uma resposta simples para a pergunta de quantas calorias você pode queimar enquanto amamenta. Tudo se resume ao seu corpo e à quantidade que você amamenta. “A amamentação exclusiva normalmente queima cerca de 500-700 calorias por dia e esse número tende a ser menor se a mãe estiver amamentando parcialmente”, diz Kecia Gaither, M.D., que tem certificação dupla em obstetrícia ginecológica e medicina fetal.  Ela ressalta, porém, que fatores genéticos e metabólicos podem afetar esse número, portanto, considere-o como uma generalização.

O que isso significa para as necessidades calóricas de uma mãe?

Por mais difícil que seja encontrar tempo para uma refeição balanceada quando você tem um filho recém-nascido, nutrir-se é extremamente importante. Quando você está amamentando, seu corpo está trabalhando muito e você precisa de calorias adicionais para suportar isso.  “A ingestão calórica deve ser de pelo menos 1.500 a 1.800 calorias por dia – talvez mais se ela for mais ativa”, diz a Dra. Gaither.

De acordo com a nutricionista Robyn Price, outros fatores podem afetar suas necessidades calóricas. “A recuperação consome energia. Se você teve um parto realmente difícil, talvez você precise de mais calorias para se recuperar”, diz ela. “Nesse caso, quantidade de energia  que você precisa para amamentar é mais do que alguém que não teve um parto difícil como o seu e tem um caminho mais curto para a recuperação”.

Pode ser difícil determinar o número exato de calorias que uma mãe que amamenta necessita. “Vai ser diferente para todos”, diz Price. “Seu bebê bebe uma quantidade diferente de leite todos os dias. Nem sempre é a mesma, sua composição está sempre mudando. É difícil dar um número exato”.

Como a maioria das mães que amamentam lhe dirão, seu apetite tende a aumentar se você estiver amamentando. Deixe que esse seja o seu guia, mas lembre-se de optar por alimentos nutritivos e beber muita água.

É importante ficar de olho para ter uma alimentação balanceada no pós-parto (Foto: iStock)

Então … amamentar ajuda a perder peso?

Possivelmente. Mas os especialistas recomendam não pensar muito nisso. “A amamentação não deve ser vista como um mecanismo de perda de peso”, disse a Dra. Gaither. “[Ela] tem um efeito insignificante na gordura corporal e no peso corporal total para a maioria das mulheres bem nutridas. Pode ajudar a chegar ao peso pré-gravidez um pouco mais rápido – mas, novamente, depende do estilo de vida da mulher”.

Se você for uma mãe de primeira viagem, já tem o suficiente com o que se preocupar e o tempo que vai demorar para voltar a vestir seus jeans não precisa ser uma dessas preocupações. Ao mesmo tempo, apesar disso, é natural querer se sentir você novamente após o parto.

“É razoável querer voltar ao peso anterior à gravidez. No entanto, o mais importante no período pós-parto é certificar-se de que a mãe e o bebê estão bem nutridos”, diz Sapna Shah, MD, uma diretoria Endocrinologista certificada pela Paloma Health. “Se a meta é a amamentação, a redução excessiva de calorias pode reduzir tanto a quantidade quanto a qualidade do leite e não é recomendada”.

Também é importante perceber que o peso e a saúde têm muito mais nuances do que as pessoas imaginam, diz Singh, e a dieta pós-parto pode levar a uma relação tumultuada com os alimentos e o corpo. “Descobrimos que as pessoas tendem a ter um ponto de ajuste de peso que determina o peso que é melhor para seu corpo. Às vezes, esse ponto de ajuste pode mudar ao longo da vida, especialmente após a gravidez e o parto. Focar na magreza pode realmente levar a dietas crônicas e peso cíclico (o processo de perder e recuperar o peso, que acontece com a dieta) que está relacionado a muitos problemas de saúde prejudiciais, como hipertensão, controle insuficiente do açúcar no sangue e um risco aumentado de doenças cardíacas”

E se eu estiver perdendo muito peso?

“As calorias necessárias para fazer o leite materno vêm do que você come diariamente e das reservas de gordura que você pode ter ganho durante a gravidez. Se você perceber que está perdendo muito peso durante a amamentação, pode não estar consumindo calorias suficientes para compensar àquelas usadas ​​para produzir o leite materno. É essencial abastecer seu corpo com alimentos ricos em nutrientes para manter você e seu bebê saudáveis ​​”, diz a Dra. Shah. “Lanches saudáveis ​​como ovos cozidos, sardinhas, nozes e sementes ou iogurte são ótimas ideias”, indica.

Fique de olho para não entrar em dietas rígidas, que causam o emagrecimento rápido e a volta do peso depois (Foto: Getty Images)

Ouvi dizer que algumas pessoas emagrecem ou engordam durante a amamentação. Há alguma verdade nisso?

De acordo com o Dr. Shah, há um componente hormonal na amamentação que devemos considerar. “Seu corpo requer calorias extras para fazer leite materno. Você provavelmente precisa comer algumas centenas de calorias extras por dia para manter o ritmo”, diz ela. “A prolactina, um hormônio que ajuda na produção de leite e estimula a fome, pode, em alguns casos, suprimir a capacidade de metabolizar a gordura.”

A natureza da  maternidade também pode contribuir para o ganho de peso pós-parto, de acordo com a Dra. Shah. “O período pós-parto pode ser muito estressante – preocupar-se com seu novo bebê, perder o sono, estressar-se com a produção de leite”, diz ela. “Quando você passa por alto estresse, suas glândulas suprarrenais aumentam naturalmente a produção de cortisol, o hormônio do estresse, que pode afetar sua capacidade de perder peso. Uma razão para isso pode ser que níveis elevados de cortisol podem aumentar a grelina, o hormônio estimulador do apetite”.

Vou ver mudanças de peso quando parar de amamentar?

É possível. Afinal, há uma grande mudança hormonal acontecendo. “Ao desmamar, seus níveis de prolactina e ocitocina caem. A prolactina ajuda na produção de leite. Esse hormônio também ajuda a sensações de bem-estar, calma e relaxamento. A oxitocina ajuda na ejeção do leite e é ocasionalmente chamada de ‘hormônio do amor’. O desmame pode, sem dúvida, impactar seu corpo e emoções. Claro, quanto mais rápido for o processo de desmame, mais repentina será a mudança nos níveis hormonais “, diz ela.

O desmame significa que você está queimando menos energia e calorias do que quando estava amamentando, acrescenta a Dra. Shah. “Se puder, descubra uma nova maneira de queimar essas calorias, ou então elas vão ficar armazenadas em seu corpo. Uma das melhores maneiras de conter o ganho de peso é se exercitar regularmente. Você também pode reavaliar sua dieta ao parar de amamentar, para garantir que está comendo a quantidade apropriada de calorias para as novas demandas do corpo”.

O limite

A amamentação queima calorias, mas também requer calorias adicionais. O que não sabemos é como exatamente cada corpo responderá a isso. Você pode perder peso durante a amamentação ou não. De qualquer forma, nutrir-se é a chave. E no final do dia, isso é muito mais importante do que o número na balança ou a etiqueta do seu jeans.

“Seja qual for o seu peso, isso não determina necessariamente a sua saúde”, diz Price. “Vá ao pós-parto com a mente aberta. Afinal, esse processo pode ser diferente para cada um. Não é só porque você sofre com as pressões da sociedade para voltar ao corpo de antes que você deva correr para alcança-lo rapidamente”.

Tradução feita por Helena Leite, filha de Luciana e Paulo.