Angélica relembra presente inusitado que recebeu após “dar um cano” em Luciano Huck

A apresentadora deu uma entrevista para o podcast “Donos da Razão”, de Foquinha e André Brandt e falou sobre o início do relacionamento

Resumo da Notícia

  • Angélica relembrou quando ela e Luciano ainda não namoravam
  • Ela falou de um presente que recebeu do marido na época
  • Disse também que ele foi muito criativo

Luciano Huck e Angélica são um dos casais mais amados do Brasil. E que vê esses dois juntos hoje em dia nem imagina o perrengue que foi para o apresentador conquistar Angélica. Em entrevista ao podcast “Donos da Razão”, de Foquinha e André Brandt, a apresentadora disse que o marido teve que ser muito criativo para conquistá-la.

-Publicidade-

“Teve uma época em que eu namorava, e o Luciano não, a gente tinha acabado de entrar na Globo, e ele estava nessa onda de me conquistar (risos)”, contou a loira, que tinha trabalho para se desfazer dos presentes ganhos de Huck para evitar conflito com o namorado da época. Ele mandava flores para minha casa e tinha que jogar fora porque tinha um namorado”, começou ela.

Luciano Huck e Angélica tiveram um longo caminho até se casarem
Luciano Huck e Angélica tiveram um longo caminho até se casarem (Foto: Reprodução / Instagram @lucianohuck)

“Aí, ele mandou um peixe no aquário porque a gente tinha ido para Noronha. Angélica ainda relatou que deu bolo em Huck após marcar um encontro e acabou sendo surpreendida com um presente inusitado do então pretendente: um cano de PVC como deboche por ter levado um cano dela. Teve uma vez que eu dei um cano nele e ele mandou um cano. de PVC com um laço de fita pra mim, porque eu não fui num negócio que eu combinei”, continuou.

Destruindo adereços

E mesmo recebendo um não de Angélica, Huck continuou tentando, e segundo a apresentadora, quase colocou tudo a perder depois de criar um caos por ter destruído um item de uma roupa de gravação do extinto programa “Bambuluá”, da Rede Globo.

“Eu tinha falado pra ele que não ia rolar e que a gente não podia namorar. Enfim, ele foi insistente e foi me visitar no camarim e eu tava com um óculos de gravação de continuidade. Ele chegou, eu tirei o óculos e coloquei assim, entre o peito, na blusa. Ele veio, me abraçou e apertou, eu só senti o óculos estraçalhando, destruindo, no meu corpo. Olhei pra cara dele e falei: ‘tá louco? acabou!’. Eu quase morri, falei ‘gente, esse cara não bate bem! como é que faz um negócio desse?, brincou a loira.