Anitta segue internada em hospital sem previsão de alta após cirurgia de endometriose

Em nota, o hospital informa que a evolução do quadro clínico da artista é considerada satisfatória

Resumo da Notícia

  • Anitta está internada se recuperando de uma cirurgia realizada nesta quarta-feira, 20de julho, para tratar endometriose
  • Em nota, o hospital informa que a evolução do quadro clínico da artista é considerada satisfatória
  • Estima-se que no mundo 10 a 15% das mulheres tem endometriose e a grande maioria delas nunca vai saber disso

Anitta está internada se recuperando de uma cirurgia que realizou, nesta quarta-feira, para o tratamento de endometriose. Em nota, o Hospital Vila Nova Star, da Rede D’or,  localizado na zona sul da capital paulista informa que a evolução do quadro clínico da artista após a cirurgia é considerada satisfatória, mas ainda não tem previsão de alta. A cantora está sob cuidados médicos da equipe chefiada pela professora doutora Ludhmila Hajjar e pelo diretor geral do hospital, Pedro Loretti.

-Publicidade-
Ela contou sobre como foram os últimos dias do pai após o diagnóstico
No último dia 8 de julho, Anitta chamou seus fãs no Twitter para falar a endometriose (Foto: Reprodução/ Instagram @anitta)

No último dia 8 de julho, Anitta chamou seus fãs no Twitter para falar a endometriose. Ela desabafou dizendo que está no auge dos acontecimentos mais inacreditáveis da vida dela, e classificou de “rajadão de bençãos”, mas que a endometriose não a está deixando sorrir.

Em outra postagem ela reclama dos sintomas. “Acredite. A dor é tão ruim que você quer fazer de tudo para que isso passe. Então obviamente nesses meus nove anos de luta eu passei foi por gente me dizendo as mesmas coisas…e nada de resolver.”

Para ajudar a Anitta e todas as mulheres com informações de qualidade sobre o problema, conversamos com o ginecologista da USP e do Hospital Albert Einstein e especialista em endometriose, Igor Padovesi, pai de Beatriz, Guilherme e Cecília. Ele explica que essa “luta” citada por Anitta é a realidade de muitas mulheres, já que estudos mostram que o tempo médio para descobrir o problema geralmente é de sete a dez anos.

Estima-se que no mundo 10 a 15% das mulheres tem endometriose e a grande maioria delas nunca vai saber disso, pois não tem acesso a um exame adequado. Só no Brasil são mais de 7 milhões de casos. “A endometriose é uma doença crônica, silenciosa, provocada pela migração do tecido que reveste a cavidade uterina, o endométrio, para outras partes do corpo, principalmente para o abdome, além de ovário, ligamentos uterinos, bexiga e intestino e que por isso que é muito difícil de ser identificada em exames comum de imagens”, diz o médico.

Dr. Igor explica ainda que esses exames específicos ainda são poucos disponíveis e por isso a demora pelo diagnóstico correto. “A tecnologia que detecta a doença é nova no Brasil, surgiu apenas nos últimos 20 anos e ainda não é de fácil acesso para toda a população. Um estudo feito pela USP mostra que quando feito um exame específico a chance de acertar a causa do problema é de 95%”, diz o especialista.

Conheça os sintomas

  • Muita dor pélvica – na parte de baixo da barriga
  • Cólica menstrual intensa aparentemente sem motivo
  • Em alguns casos até a infertilidade
  • Dor profunda nas relações sexuais
  • Tratamento

A doença deve ser controlada com contraceptivos hormonais, como pílulas ou anel hormonal, como o DIU e é necessário suspender a menstruação, no caso das mulheres que não estão tentando engravidar. “Em alguns casos, assim como o relato da Anitta, a melhor intervenção é a cirurgia”, explica Dr. Igor que é especialista em cirurgias minimamente invasivas para o tratamento da endometriose.

Após a revelação da cantora a atriz e influenciadora Giovanna Ewbank, mãe de Zyon, Titi e Bless também se manifestou dizendo que fez a cirurgia assim que descobriu a doença. “A Anitta  falando sobre endometriose me passa um filme na cabeça. Sofri por muitos anos sem saber o que tinha, eram cólicas de desmaiar de dor e mto desconforto na relação sexual. Eu nunca tinha ouvido falar da doença quando descobri e logo operei. Mudou a minha vida! Procure saber!”, postou ela.

Assista agora o terceiro episódio do POD&tudo, o podcast da Pais&Filhos: