Família

Anvisa proíbe venda de lote de peito de frango que pode causar aborto espontâneo

Que susto! Fique de olho para não comprar

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

A gente levou um susto com a notícia de que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e venda, no Brasil inteiro, do lote 320 do peito de frango cozido, desfiado e congelado da marca D+ Alimentos fabricado por uma indústria que fica em Jaú, interior de São Paulo, de acordo com o jornal Extra.

Foi encontrado no produto uma bactéria chamada Listeria monocytogenes que pode provocar listeriose. Uma doença que causa sintomas como febre, dores musculares, diarreia e outros problemas gastrointestinais. Principalmente para as grávidas, ingerir essa bactéria é muito perigoso. Além de um nascimento prematuro pode provocar um aborto espontâneo ou até mesmo trazer uma infecção grave para o recém-nascido.

O doutor Élvio Floresti Jr, diretor do Centro Médico Floresti, pai de Gabriela e Guilherme, explica que o que pode causar aborto não é a bactéria em si, mas sim a infecção que ela pode causar na gestante.”Principalmente durante o primeiro trimestre de gestação, qualquer infecção aguda pode gerar um aborto”. Outro grupo de risco são os idosos e as crianças, por ter uma imunidade baixa, podem desenvolver meningite através do consumo Listeria monocytogenes. Fique de olho!

 

Leia também:

Anvisa aprova registro da primeira vacina contra a dengue no país

Anvisa define este mês se reclassifica canabidiol como medicamento

Páscoa: não seja enganada na hora de comprar bacalhau

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não