Argentina inicia vacinação contra covid-19 com Sputnik V

Em um primeiro momento, o foco são os profissionais de saúde. A vacina precisa de duas doses para ter total efeito

Resumo da Notícia

  • A Argentina começou a vacinação contra o coronavírus nesta terça-feira
  • O país irá utilizar a vacina russa, Sputinik V
  • Inicialmente, a intenção é vacinar os profissionais da área de saúde

A Argentina começou a vacinar a população contra o coronavírus nesta terça-feira (29). Usando a vacina Sputinik V, desenvolvida por cientistas russos, a imunização será iniciada pelos profissionais da saúde.

-Publicidade-
A vacinação começa hoje, terça-feira (Foto: Freepick)

De acordo com o jornal local “La Nación”, Buenos Aires tem 123 mil doses, cerca de 41% do total que chegou no país na última semana, sendo 23,1 mil para a cidade de Buenos Aires. As demais doses foram para Santa Fe (24,1 mil), Córdoba (21,9 mil), Tucumán (11,5 mil), Mendoza (11 mil), Entre Ríos (10,1 mil) e Salta (8,3 mil).

Entre janeiro e fevereiro se esperam mais 20 milhões de dose, que irão garantir a vacinação dos funcionários da saúde e forças de segurança, ainda segundo o jornal. Alberto Fernández, presidente do país, explicou durante o lançamento da campanha neste sábado (26) que o objetivo é ter a maior parte da população de risco vacinada até o outono.

-Publicidade-

Como forma de “comprovar” a confiança na vacina russa, o presidente também afirmou que seria o primeiro a receber a dose. A Argentina também espera receber 22,4 milhões de doses da vacina de Oxford em abril.

Além da Argentina, o Chile, Costa Rica e México também já começaram a vacinação no país.